Terminou a primeira parte do jogo entre Portugal e Dinamarca, de apuramento ao Euro2016. A formação comandada por Fernando Santos tem criado mais perigos, tem tido mais bola mas a melhor oportunidade pertenceu a Dinamarca, num remate de Krohn-Dehli que foi ao poste.

O primeiro lance de perigo de Portugal nasceu dos pés do capitão Ronaldo,aos sete minutos (VEJA O LANCE). O avançado português recebeu uma bola de Moutinho, entrou na área e rematou forte, para defesa a dois tempos de Schmeichel.

O mesmo Schmeichel viria a estar em evidência aos 13 minutos, ao defender com segurança um remate de pé esquerdo de Danny (VEJA O LANCE) , numa das melhores jogadas de combinação ofensiva da turma das quinas, que envolveu ainda Moutinho, Nani e Ronaldo. Nani também esteve perto do golo aos 26 minutos (VEJA O LANCE), em nova jogada atacante dos dois homens da frentea: Ronaldo cruzou para Nani desviar de cabeça, mas para fora. Pedia-se mais ao jogador do Sporting.

Mas a melhor oportunidade de golo pertenceu aos dinamarqueses, aos 34 minutos (VEJA O LANCE). Após perda de bola no meio-campo luso, a bola foi colcoada em Krohn-Dehli na direita. O jogador do Celta de Vigo rematou cruzado, com a bola a bater no poste de Rui Patrício.

Portugal está melhor no jogo, a ganhar a maior parte dos lances, a chegar com alguma facilidade a área contrária. Falta apenas o golo. Mas é preciso ter atenção porque nos úlltimos minutos da primeira parte a Dinamarca criou alguns lances de perigo junto da baliza de Patrício.

Recorde-se que no primeiro encontro de qualificação para o Euro2016, Portugal perdeu em casa com a Albânia por 1-0.

Nesta altura a formação lusa é última do grupo I com zero pontos. O grupo é liderado pela Dinamarca e Albânia, ambos com quatro pontos, seguidos da Arménia e Sérvia, com um.

Acompanhe o jogo AO MINUTO no SAPO Desporto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.