Durante o Euro2020, o SAPO Desporto vai lançar um pequeno perfil de cada um dos 26 convocados da Seleção Nacional. Nestes trabalhos, é possível saber mais sobre a carreira dos eleitos de Fernando Santos como as internacionalizações, o palmarés, a formação e as posições de cada um.

Também teremos algumas curiosidades sobre cada um dos 26 eleitos, muitas delas desconhecidas da maior parte do público.

Apresentamos mais um dos magníficos da seleção nacional: Raphael Guerreiro.

Euro 2004 - Foi um grande marco para o jovem e que lhe fez crescer a sede por se tornar um jogador profissional. Nascido em França, filho de pai português e mãe francesa, seguiu-se a participação em testes, acabando por ser aceite na Academia francesa INF em Clairefontaine. Foi na Academia que o jovem promissor desenvolveu algumas das suas habilidades como a marcação de livres.

Depois de se formar com sucesso no Caen, foi no emblema francês que se projetou pela primeira vez no futebol francês. Posteriormente mudou-se para o Lorient onde foi fundamental para evitar a descida de divisão do clube. Em 2016 foi chamado para o Euro, onde acabou por se sagrar campeão ao serviço de Portugal. Foi muito elogiado pela intensidade que colocou em todos os jogos, dando a sua contribuição para que a seleção das quinas conquistasse esse inédito título internacional.

Nesse ano mudou-se para o Dortmund que pagou 12 milhões de euros pelo seu passe. Está há cinco temporadas no emblema da Bundesliga. Em 20/21 apontou seis golos em 40 partidas pelo Dortmund.

Características

Lateral esquerdo de posição, também pode jogar mais adiantado, no miolo ou como extremo. É exímio nos lances de bola parada e no remate de meia-distância. Fez o primeiro golo de Portugal no Euro 2020 num pontapé certeiro frente à Hungria.

Curiosidade

O ídolo durante a infância de Raphael Guerreiro era o ex-avançado português Pedro Pauleta.

Biografia de Raphael Guerreiro

Data de Nascimento: 22 de dezembro de 1993 (27 anos)

Naturalidade: Le Blanc-Mesnil (França)

Clube: Borussia Dortmund (Alemanha)

Internacionalizações 'AA': 50 (3 golos)

Presenças em fases finais do Europeu: 2 (2016 e 2020)

Jogos em fases finais do Europeu: 9 (zero golos)

Internacionalizações nas camadas jovens: 13 (todas nos sub-21)

Percurso como sénior: Caen (2010/11 a 2012/13), Lorient (2013/14 a 2015/16) e Borussia Dortmund (desde 2016/17)

Palmarés: Vice-campeão europeu de sub-21 (2015), Campeão Europeu (2016), Equipa ideal do Europeu (2016), Taça da Alemanha (2016/2017, 2020/21), 3.º lugar na Taça das Confederações (2017), Liga das Nações (2019), Supertaça da Alemanha (2019)

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.