O Chelsea deu hoje uma ‘manita’ (5-1) ao Chesterfield, enquanto o Everton bateu o Hull City no prolongamento, tal como o Southampton fez ao Swansea, ambos por 3-2, na terceira ronda da Taça de Inglaterra de futebol.

Apesar do claro favoritismo, o treinador alemão dos ‘blues’, Thomas Tuchel, não prescindiu de algumas das estrelas da equipa e, ao intervalo, os anfitriões já tinham uma vantagem de quatro golos, apontados por Werner (06), Hudson-Odoi (18), Lukaku (20) e Christensen (39).

O melhor que a formação da quinta divisão inglesa conseguiu foi fazer o golo de honra aos 80, por intermédio de Akwasi Asante, mas foi o Chelsea a seguir para os 16 avos da prova.

Já o Everton sofreu, mas venceu fora o Hull City, do segundo escalão, por 3-2, depois de a igualdade a duas bolas no final do tempo regulamentar.

Com o internacional português André Gomes no onze titular, e a marcar o segundo golo da formação de Liverpool aos 31, o Everton chegou à vitória só aos 99 minutos, graças ao experiente Andros Townsend.

E o Southampton (14.º classificado da Premier League) também precisou de ir a prolongamento para ultrapassar o Swansea, que atua no ‘Championship’, após o empate a um golo aos 90 minutos, com o veterano irlandês Shane Long, de 34 anos, a dar a passagem aos visitantes aos 102 minutos, fazendo o terceiro golo num tempo extra que contou com três golos e muita emoção, à boa maneira inglesa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.