A internacional portuguesa Andreia Jacinto apontou hoje para a união da seleção feminina de futebol como a ‘arma’ para atingir os melhores resultados, tendo em vista o duelo com a Alemanha, de qualificação para o Mundial.

“O mais importante é estarmos unidas. Se estivermos todas juntas, a trabalhar para o mesmo, é muito mais fácil atingirmos resultados. O nosso foco é trabalhar, melhorar as coisas que não correram tão bem no jogo de cá, manter as coisas que correram bem e fazer o melhor jogo possível na Alemanha”, expressou a futebolista, aos jornalistas.

Em 30 de novembro, a seleção germânica venceu a equipa das ‘quinas’ no Estádio de São Luís, em Faro, por 3-1, com os três golos obtidos na primeira meia hora da partida, o que levou Andreia Jacinto a frisar a necessidade de o grupo estar tranquilo e calmo.

“Na segunda parte, tivemos coragem para ter a bola. Isso é muito importante. Temos de manter o nosso tipo de jogo e, ao ter a bola, estamos a fazê-lo”, realçou a jogadora.

De regresso à convocatória do selecionador Francisco Neto, depois de falhar a Algarve Cup, em fevereiro, por lesão, a jovem Andreia Jacinto, de 19 anos, falou no “privilégio” de poder jogar ao lado de referências como Fátima Pinto, Tatiana Pinto e Dolores Silva.

“É sempre muito bom vir a um estágio da seleção. É sempre um privilégio para todas nós estar aqui. Sendo mais nova, aprendo muito com as mais velhas. São referências e passam-me algum conhecimento que já têm”, explicou a centrocampista do Sporting.

Dessa forma, Andreia Jacinto pretende pertencer ao grupo que conseguiu conquistar a primeira qualificação de sempre da seleção feminina portuguesa para um Campeonato do Mundo, sabendo o peso da responsabilidade e a dificuldade em alcançar esse feito.

“Temos sempre um peso a representar Portugal. É um país que quer estar sempre nas competições e nas fases finais. Era muito bom se conseguíssemos. Sabemos que é difícil, mas é possível”, considerou a sportinguista, que conta 13 internacionalizações.

Portugal defronta a Alemanha no sábado, em Bielefeld, pelas 15:10 (horas de Lisboa), e recebe a Bulgária quatro dias depois, em 12 de abril, no Estádio Cidade de Barcelos.

A quatro jornadas do final do apuramento, a Alemanha lidera o grupo H, com 18 pontos, seguida de Portugal, com 13, da Sérvia, com 12, e da Turquia com sete. Israel e Bulgária seguem em quinto, sem qualquer ponto e menos um jogo disputado. Apuram-se para a fase final do Mundial os primeiros classificados e os três melhores segundos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.