Depois de terem disputado a final do último mundial, Espanha e Suécia têm novo encontro marcado, no dia 22 de setembro, em partida relativa à Liga das Nações, e que coincide com o apuramento para os Jogos Olímpicos.

Contudo, na Suécia já se colocou a hipótese das escandinavas boicotarem a partida e a federação nacional estará mesmo a ponderar tal possibilidade, isto de acordo com a imprensa daquele país. Em causa está o recente e mediático caso envolvendo José Luís Rubiales, presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), agora suspenso, e Jenni Hermoso.

Tal atitude tem, segundo o organismo, o objetivo de mostrar solidariedade para com as jogadoras espanholas. De acordo com a deputada Nooshi Dadgostar, a Suécia deve falhar o jogo diante da Espanha se Rubiales continuar como presidente da RFEF, isto apesar do mesmo ter sido recentemente suspenso por 90 dias pela FIFA.

"A Suécia deve boicotar o jogo contra Espanha, se Rubiales não se demitir ou se a RFEF se esquivar às exigências dos seus jogadores. Do ponto de vista desportivo preferiria poder jogar, e que a cultura sexista desaparecesse do futebol. Todos devem sentir-se seguros a jogar, trata-se também do futuro do futebol feminino sueco”, afirmou a deputada.

Se tal iniciativa for em diante, a Suécia poderá vir a falhar a participação nos Jogos Olímpicos de Paris em 2024.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.