O governo britânico expressou hoje apoio ao projeto de revisão do futebol feminino e instou a Federação Inglesa de Futebol a pôr em prática a proposta da ex-jogadora Karen Carney, que contempla a profissionalização das duas primeiras divisões.

O executivo liderado por Rishi Sunak considerou que o projeto, que contempla também a criação de um sindicato conjunto e um forte investimento em infraestruturas, é “um passo adequado para garantir o futuro do futebol feminino” no país.

Para garantir que a iniciativa começa a ser apreciada de forma célere, o governo vai convocar um grupo composto pelos principais interessados na sua aplicação - incluindo o organismo federativo -, e estabelecer um Conselho do Desporto Feminino, durante o próximo ano.

Karen Carney, que tem 144 internacionalizações por Inglaterra, é a cara do projeto, insistindo que o futebol feminino pode tornar-se numa indústria capaz de movimentar 1.000 milhões de libras dentro de uma década.

“O verdadeiro trabalho começa agora. Espero que o aumento do investimento e o apoio do governo motivem a federação inglesa e as restantes entidades a unir esforços e a aproveitar esta oportunidade para transformar o futebol feminino para as próximas gerações”, observou a ex-jogadora.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.