Paula Dapena, jogadora do clube Viajes Interrías (3.ª divisão feminina espanhola), recusou-se participar numa homenagem ao argentino Diego Maradona, antes de um amigável entre a sua equipa e o Deportivo La Coruña (da primeira divisão) em Abegondo, Espanha).

Acompanhe o Especial do Adeus a Maradona no SAPO Desporto

Enquanto as jogadores das duas equipas se perfilavam para observar um minuto de silêncio em memória do ídolo argentino, Paula Dapena sentou-se no relvado, de costas para o centro do campo e para as câmeras, a olhar para as bancadas vazias. Um gesto que mereceu aplausos mas também muitas criticas, principalmente nas redes sociais.

A jogadora de 24 anos revelou que também as suas colegas estão a ser atacadas.

"Não fui só eu vítima de assédio nas redes sociais mas também as minhas companheiras de equipa. Por ter a conta pública, eles alcançaram perfis de meus colegas que têm sido assediados nos dias de hoje. Não apenas sofremos assédio, mas também ameaças de morte e ameaças do tipo: 'Vou encontrar o teu endereço, vou até a tua casa e parto-te as pernas'. A verdade é que estou um pouco saturada. Entre redes sociais entrevistas… É horrível", contou ao jornal 'AS'.

As ameaças são tantas que Dapena não pode fazer mais do que denunciar as contas das redes sociais de quem a tem atacado com mais violência.

Antes do minuto de silêncio, as colegas de Dapena já sabiam que a jogadora ia fazer um protesto.

"As minhas colegas olharam para mim e riram-se porque sabiam que eu iria fazê-lo. Há poucos dias, quando se assinalou o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, esses gestos não foram feitos. E se não houve um minuto de silêncio pelas vítimas, não estou disposta a fazê-lo por um agressor. Neguei-me a guardar esse minutos de silêncio por um violador, pedófilo e abusador", afirmou Paula Dapena ao jornal 'Pontevedra Viva'.

Paula Dapena critica Maradona pela forma como tratava as mulheres, apesar de reconhecer as "espetaculares qualidades e habilidades futebolísticas" do ídolo argentino, mas disse que "não se perdoa todas as atrocidades que cometeu" fora de campo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.