A 28.ª e antepenúltima jornada do Girabola2018, cujo destaque recai para o desafio 1.º de Agosto-Interclube, poderá definir a despromoção do Sporting de Cabinda, caso os seus jogadores mantenham a decisão de não jogar, por alegada falta de salários, a semelhança do que ocorreu na ronda anterior.

Com sete meses de atraso salarial, os “sportinguistas” averbaram falta de comparência na jornada 27 por não se deslocarem a Menongue, onde enfrentariam, quinta-feira, o Kuando Kubango FC, pelo que, ao repetir tal ato num dos três últimos desafios do campeonato, baixam automaticamente de divisão, de acordo com os regulamentos da federação angolana da modalidade (FAF).

O assunto despromoção da presente época “arrisca-se” a ficar encerrado, no máximo até domingo (5 de Agosto), visto que o 1.º de Maio de Benguela, último classificado com 19 pontos (após desistência do JGM do Huambo), ultrapassa igualmente dificuldades financeiras e os atletas têm dado indícios de paralisação, devido a dois meses de salários em falta.

A ausência em Luanda, onde deverão defrontar, domingo, o Kabuscorp do Palanca será fatal para os “proletários” de Benguela, cujo técnico, Agostinho Tramagal, “atirou já a toalha ao tapete” na jornada transacta, por conta da derrota em casa frente a Académica do Lobito, por 0-1.

A falta de comparência é punida com derrota e multa em moeda nacional correspondente entre 500 a 1.500 dólares norte-americano, mas caso ocorra num dos três últimos jogos do campeonato o clube é desclassificado, baixa de divisão.

No entanto, se as coisas podem definir-se já na “cauda”, o mesmo não se pode dizer no topo, onde “militares” e “petrolíferos” andam aos saltos na liderança do campeonato, naquilo que se costuma falar na gíria: hora passas tu, hora passo eu.

Sábado será o D’Agosto, segundo com 46 pontos, a tentar, uma vez mais, ultrapassar o principal opositor na corrida ao título (Petro, primeiro com 47), quando receber o Interclube (3º/42p), no Estádio 11 de Novembro, no desafio teoricamente mais equilibrado da jornada, enquanto a equipa do “Eixo-viário” entrará somente em campo no próximo dia 11 diante do Desportivo da Huíla.

Independentemente dos resultados, a “luta” continuará, mas com os “rubro-negro” em condição vantajosa, face aos jogos em atraso com o Recreativo da Caála e Domant do Bengo.

Jogos da  da 28 ª jornada:

Sábado (dia 4 de Agosto)

Sporting de Cabinda – Progresso do Sambizanga (Estádio do Tafe, 15h)

Académica do Lobito – Bravos do Maquis (Estádio do Buraco, 16h)

1º de Agosto – Interclube (Estádio 11 de Novembro, 17:30)

Domingo (5 de Agosto)

Domant FC – Recreativo da Caála (Estádio do Dande, 15h)

Kabuscorp – 1º de Maio de Benguela (Estádio dos Coqueiros, 17h)

Segunda-feira (6 de Agosto)

Recreativo do Libolo – Sagrada Esperança (Estádio de Calulo, 15h)

Dia 11 de Agosto

Petro de Luanda – Desportivo da Huíla (Estádio 11 de Novembro, 16h).

Folga o Kuando Kubango FC por desistência do JGM do Huambo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.