O Petro de Luanda derrotou hoje, no estádio da Cidadela, o Sporting de Cabinda, por 2-0, em desafio da 17ª jornada do campeonato nacional de futebol da I divisão, Girabola2014.

O desafio iniciou com protestos do público afeto à formação petrolífera, devido às alterações que o treinador brasileiro Alexandre Grasseli operou no “onze”, com as entradas de Mira, Vado, Mabululu e Mateus. A equipa do Petro entrou bem para o jogo com o objetivo de atingir nos minutos iniciais a baliza do adversário.

Face às investidas dos anfitriões, o conjunto orientado pelo angolano Albano Cesar criou uma barreira no sector defensivo, que impedia as ações ofensivas dos tricolores.

O primeiro sinal de perigo aconteceu aos 43 minutos, quando Mabululu em posição privilegiada para marcar não conseguiu fazer com naturalidade o último toque para violar a baliza do guarda-redes Manucho.

Depois do falhanço, Mabululu, numa jogada protagonizada do lado direito, passou para Job que precisou apenas de um empurrão para fazer o primeiro golo, aos 45. O segundo tento aconteceu já no período de compensação (45+2), por Mateus, servido por Isaac.

No reatamento, depois do intervalo, os dois conjuntos foram para o relvado com a mesma disposição, com o Petro a tentar ampliar a vantagem, enquanto os Leões do norte procuravam reduzir o marcador. Notou-se uma movimentação rápida nos dois conjuntos. Aos 62 minutos, Mateus, isolado, não teve calma suficiente para fazer o terceiro golo.

Já com Ben Traoré em campo, para o lugar de Mateus, o Petro foi pressionando, mas este defendia-se com garras. Aos 90 minutos, o defesa do Sporting Makosso em missão ofensiva não aproveitou uma flagrante oportunidade de golo, quando Lamá esteve caído na sequência de uma defesa incompleta.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.