A liga de futebol da Grécia cancelou hoje os jogos da Taça do próximo fim de semana, depois da associação de árbitros ter anunciado uma paragem de duas semanas, protestando cojntra a agressão a um dos seus filiados.

Um ataque “covarde e inaceitável” a um árbitro perpetrado na quarta-feira levou os ‘juízes’ a decretar a paragem, alegando, entre outros motivos, “razões psicológicas”.

Thanassis Tzilos, que recentemente recebeu as insígnias da FIFA, foi atacado por três homens mascarados quando saia da sua casa, em Larissa, para ir trabalhar: foi obrigado a receber tratamento hospitalar a lesões na cabeça e nas pernas, recebendo alta apenas no dia seguinte.

“Condeno, da maneira mais categórica, o terrível ataque a Thanasis Tzilos. Recentemente, adverti todos sobre o clima de intimidação que rodeia os árbitros gregos. Aqueles que criticaram as minhas posições, agora entendem o que descrevi e o ambiente que estamos a tentar modificar", disse, após o incidente, o português Vítor Pereira, presidente do Comité de Arbitragem da federação grega.

Um dirigente da Associação de Futebol de Larissa garantiu na altura que o incidente estaria mesmo relacionado com o futebol.

Ninguém foi preso pelo ataque ao engenheiro civil, que o ministro dos desportos, Giorgos Vassiliadis, condenou veementemente.

Assim, não vai haver jogos de futebol profissional na Grécia de 24 de dezembro a 11 de janeiro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.