A Liga chinesa arranca no sábado, com cinco meses de atraso devido à pandemia da covid-19, depois de um protocolo em que todos os futebolistas foram testados, sem resultados positivos.

Dos 1.870 testes efetuados ao futebol, entre jogadores e equipas técnicas, com o treinador português Vítor Pereira no Shanghai SIPG e o médio Daniel Carriço no Wuhan Zall, a Liga chinesa (CSL) informou que não existem casos positivos.

Na Liga, que deveria ter arrancado em 22 de fevereiro, foi seguido um protocolo em que cada jogador era testado uma vez por semana.

Por razões sanitárias, o modelo da Liga será diferente, com as 16 equipas divididas em dois grupos, e com jogos apenas em Dalian e em Suzhou, perto de Xangai.

As equipas estarão alojadas num único hotel em cada cidade, num regime de confinamento, com a interdição de contactos nos dois primeiros meses.

O Guangzhou Evergrande, equipa com mais títulos na Liga (oito), é o campeão em título, troféu que conquistou em 2019, sucedendo ao campeonato do Shanghai SIPG em 2018, com Vítor Pereira no comando técnico.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.