Segundo uma nota do GPL que a Angop teve acesso hoje, quarta-feira, este trágico acontecimento que, uma vez mais, leva a dor e o luto para o seio de famílias de Luanda, afecta todos pois tratam-se de jovens e adolescentes que, na flor da idade e fazendo parte do 'viveiro' de Angola, muito ainda tinham a dar o processo de desenvolvimento de Angola de hoje e de amanhã.

'Quis a crueldade do destino que esta fatídica ocorrência tivesse lugar num recinto que pela sua natureza vem sendo fonte de muitas alegrias para a juventude, em particular para os adeptos de futebol, que buscam àquele Estádio momentos de lazer e diversão ,sempre que chamados a apoiar as suas equipas', lê-se na nota.

O Governo Provincial de Luanda dedica aos feridos votos de rápida recuperação e regresso saudável ao convívio familiar.

O incidente ocorrido no passado sábado na parte exterior do estádio 11 de Novembro, em Luanda, resultou na morte de cinco adeptos por asfixia e sete feridos no final do jogo de futebol entre as equipas do 1º de Agosto e do TP Mazembe da RD Congo.

O encontro, entre as duas formações, é referente a primeira ‘’mão’’ dos quartos de final da Liga dos Clubes Campeões de África.

De acordo com a nota, entre as cinco vitimas três são membros da mesma família, dos quais duas crianças com as idades compreendidas os 10 e 12 anos.

Consta também das vítimas mortais, uma senhora de 30 anos que morreu no hospital geral de Luanda, segundo uma fonte da Policia Nacional e dois homens.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.