O técnico Pedro Caixinha disse hoje estar "motivado" para dirigir os argentinos do Talleres de Córdoba e ser o primeiro a "representar os treinadores portugueses num país tão apaixonado pelo futebol", prometendo uma "mentalidade ganhadora".

O português foi apresentado hoje como treinador do Talleres, em conferência de imprensa que decorreu após ter orientado o primeiro treino com a equipa, no qual obteve uma boa primeira impressão dos jogadores.

"O que encontrámos [equipa técnica], em relação à equipa, foi um grupo aberto, recetivo, com vontade de fazer as coisas. Dão o benefício da dúvida para escutar e entender tudo o que tu lhes trazes e como queres que eles se comportem em campo", disse o alentejano.

O técnico, de 51 anos, assumiu a motivação por ser o primeiro português a treinar uma equipa de futebol argentina, um país que considerada destacar-se pela "paixão por este desporto".

"É um prazer estar a trabalhar na Argentina e poder representar os treinadores portugueses, num país tão apaixonado pelo futebol como a Argentina", afirmou.

Relativamente ao que espera dos seus jogadores, Caixinha considera muito importante ter uma equipa intensa e que tenha uma mentalidade forte em todos os jogos que disputar.

"A intensidade que a equipa tem em campo é algo me agrada e que nos pauta sempre em relação às ideias da nossa equipa. É o ponto de partida, a base. [...] O jogo de futebol e as ideias de jogo, que se baseiam em comportamentos, vamos ter pouco tempo para trabalhar. Então vamos ter de ser rigorosos em relação a tudo isso, mas tem de ser uma equipa que vá para o campo para ganhar”, destacou o treinador.

O treinador sublinhou que o objetivo da equipa tem de passar por ganhar "jogo a jogo", sem pensar, de momento, na classificação do campeonato argentino, numa altura em que o Talleres ocupa o 12.º lugar do Grupo A, com apenas cinco pontos em sete jogos realizados, e espera que a equipa consiga também "chegar aos 'oitavos' da Taça Libertadores".

Pedro Caixinha chegou ao cargo de treinador do Talleres um mês depois de abandonar o Santos Laguna, do México, e vai defrontar o Flamengo, treinado pelo português Paulo Sousa, na Libertadores, no Grupo H, em que fazem parte ainda a Universidad Católica (Chile) e o Sporting Cristal (Peru).

Além da Argentina e do México, o técnico alentejano passou também pela Arábia Saudita (Al-Shabab), pelo Qatar (Al-Gharafa) e pela Escócia (Rangers).

Em Portugal, Caixinha comandou o Nacional da Madeira e o União de Leiria, depois de vários anos como adjunto de José Peseiro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.