No passado mês de dezembro, Sergio Aguero anunciou o ponto final na carreira de futebolista devido a uma arritmia cardíaca, situação que ocorreu em outubro, num jogo ao serviço do Barcelona. Vários meses depois, o antigo avançado argentino admitiu que os primeiros sinais surgiram ainda antes do arranque da época.

"Comecei a sentir-me mal na pré-época, com sintomas estranhos, mas pensei que era dos treinos, do calor. Depois, lesionei-me e fiquei um mês parado. Tive dores de cabeça, picos de calor, mas ainda assim sentia-me desconfortável", revelou em entrevista à televisão espanhola Antena 3.

"Depois disso voltei aos treinos com a equipa e ficava bastante cansado, até que um dia disse ao médico que me sentia mal, um pouco tonto, e o meu coração começou a bater muito. Mas fizeram vários testes e estava tudo bem", lembrou ainda.

No entanto, tudo acabaria por mudar a 30 de outubro quando decorria o minuto 40 do Barcelona-Alavés (1-1). Aguero sentiu uma dor no peito e dificuldades em respirar, o que levou a que o jogo fosse interrompido. O argentino recebeu assistência médica durante alguns minutos, mas acabou por deixar o relvado pelo próprio pé e foi transportado de ambulância para o hospital, para ser observado.

"Na semana seguinte voltou a acontecer no estádio. Saltei para cabecear a bola e a minha garganta começou a entupir. Comecei a sentir-me mal e tentei gritar para o árbitro parar o jogo, mas não me saía a voz. Fiquei tonto, agarrei a mão de um defesa e pedi-lhe para pedir ao árbitro para parar o jogo. Depois começou a arritmia. Quando parou, levaram-me ao hospital. Estive três dias internado. Pensei que ia morrer, que ia ficar ali", acrescentou ainda.

Aguero confessou ainda colocou um ponto final da carreira a pensar na família. "O médico disse-me que podia continuar a jogar, mas que tudo podia acontecer de novo e seria pior. Depois de muito pensar, cheguei à conclusão: 'Está feito. Tenho 33 anos, um filho e uma vida pela frente'. Agora, cada vez que vejo um jogo, penso o que faria naquele momento, como se estivesse lá", rematou o ex-jogador.

O avançado disse adeus aos relvados depois de ter apontado 429 golos em 788 jogos. Ao longo da carreira passou por Independiente (Argentina), Atlético de Madrid, Manchester City e por fim Barcelona onde somou apenas cinco jogos.

Sergio Aguero terminou o percurso no futebol com 22 títulos: Mundial U20, Jogos Olímpicos, Copa América, Europa League, Supertaça Europeia, uma Taça Intertoto, cinco ligas inglesas, uma FA Cup, seis Taças da Ligas e três Community Shield.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.