O futebolista internacional português André Gomes assegurou esta quarta-feira que foi “simples” optar pela proposta do FC Barcelona, justificando que a sua “personalidade e estilo de jogo” se adequam ao clube.

Depois de assinar um contrato por cinco épocas, o médio, ex-Benfica e que estava no Valência, foi apresentado em conferência de imprensa e sublinhou que o mais importante será adaptar-se à filosofia do seu novo clube.

“Quero continuar a crescer, quero aprender. Há muitos jogadores de referência. Tenho perto de 23 anos e tenho tempo para tornar-me um jogador melhor, é o que espero”, disse o jogador, que passou pelo Benfica de 2011, ainda júnior, a 2014.

André Gomes, campeão europeu por Portugal, foi anunciado como reforço do FC Barcelona na última semana, num negócio em que os catalães pagarão 35 milhões de euros, mais 20 milhões em variáveis, ao Valência.

O negócio prevê ainda um acréscimo de 15 milhões de euros, caso o português conquiste várias Bolas de Ouro, de melhor jogador do mundo, e o contrato foi registado com uma cláusula de rescisão de 100 milhões de euros.

O jogador desvalorizou o facto de o FC Barcelona ter oito médios, reiterando que pretende aprender e que a competição é importante, e justificou, uma vez mais, que a escolha dos catalães, em detrimento do Real Madrid, teve a ver com o clube.

“Cada clube tem a sua personalidade e penso que o FC Barcelona é mais parecido comigo”, justificou sem nunca se referir a uma alegada oferta do Real Madrid.

André Gomes tentou também ser diplomata quando lhe perguntaram se preferia Messi ou o seu compatriota Cristiano Ronaldo.

“Cristiano e Messi são dois grandíssimos jogadores, mas agora o mais importante é Messi e o FC Barcelona. Tenho vontade de aproveitar o futebol dele”, disse.

Na conferência, André Gomes esteve acompanhado do vice-presidente desportivo do ‘Barça’, Albert Soler, que considerou que a contratação do médio foi “uma oportunidade desportivamente importante”.

“O orçamento do clube tem uma quantidade de dinheiro prevista, mas sabíamos que se houvesse uma oportunidade desportiva importante que saísse do orçamento faríamos o esforço. Foi o caso do André Gomes”, salientou Soler.

O dirigente admitiu que o investimento não estava nos planos iniciais, mas que acabaram por decidir-se pela contratação, revelando que o clube seguia o futebolista português há algum tempo.

O internacional português, quarta contratação do FC Barcelona para a época 2016/17, deverá apenas integrar os trabalhos sob o comando do técnico Luís Enrique a 08 de agosto, depois de regressar de férias.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.