“Nunca foi minha intenção fazer-lhe mal. Jogar contra o Real era um sonho. O Real Madrid é para mim a melhor equipa do mundo e poder marcar Ronaldo ou Kaká era um sonho. O sonho cumpriu-se, mas com a derrota e com tudo o que se passou com o Ronaldo, virou um pesadelo”, afirmou Diawara.

O defesa sente-se estranho por ver o seu nome aparecer tantas vezes na imprensa a propósito desta situação, mas entende.
“Ficar sem um futebolista como o Ronaldo é algo que pesa muito a uma equipa. É o jogador do momento no mundo do futebol”, sublinhou.

O jogador do Marselha escreveu um fax para o clube madrileno, onde disse “tudo o que vai no coração”, que lamenta a situação causada e que desja as rápidas melhoras ao craque português. No entanto, disse não saber se o fax foi enviado pelo seu clube.

O avançado português foi substituído no Portugal-Hungria logo após o primeiro golo, para o qual fez a assistência, e não vai jogar frente a Malta, quarta-feira. O Real Madrid proibiu, mesmo, Ronaldo de se deslocar a Guimarães.

A paragem deverá ser de três a quatro semanas, o que o impedirá de jogar pela Selecção no caso de se qualificar para os “Play-off” e deverá, também, falhar a partida com o AC Milan, para a Liga dos Campeões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.