Sami Khedira, médio alemão que marcou presença na polémica festa de 30 anos de Cristiano Ronaldo, explicou porque fez questão de marcar no evento apesar da derrota por 4-0 diante do Atlético de Madrid.

"Se o Cristiano me convidou, ir é um sinal de respeito. Mas não foi verdadeiramente uma festa, apenas um jantar. Não bebi álcool em toda a noite e fui para casa por volta das 1h30 da madrugada", explicou, em declarações ao Bild.

O médio, cujo contrato com o Real Madrid termina no verão, negou ainda que já tenha um acordo com uma equipa alemã.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.