Sem Cristiano Ronaldo, Andrés Iniesta e Zinedine Zidane, o Campeonato Espanhol começa esta sexta-feira depois de muitas movimentações que voltaram a dividir as cartas entre o defensor do título, Barcelona, um Real Madrid em reconstrução e o ambicioso Atlético de Madrid.

Pela primeira vez em nove anos, a competição conta com um vencedor da Bola de Ouro entre os seus atletas. Apenas o argentino Lionel Messi conquistou o prémio, após anos de rivalidade com Ronaldo, que trocou Madrid pela Juventus.

Sem o duelo entre os dois, o super clássico Barcelona-Real Madrid não terá o mesmo sabor. Trata-se de uma página dourada e passada na LaLiga, mais moderna com a introdução do vídeoárbitro (VAR) e mais aberta do que nunca.

Desde o final da última temporada, o clube 'merengue' perdeu Ronaldo e o técnico Zidane, que deixou o cargo após levantar a terceira Liga dos Campeões consecutiva. Julen Lopetegui sucedeu ao francês com o desafio de reformular uma equipa que dependia muito dos golos de CR7. O português é o maior marcador da história do clube, com 451 golos em 438 jogos.

"A perda de um jogador tão desequilibrante e importante para o Real é sempre negativa", reconheceu na terça-feira o capitão Sergio Ramos.

"Ao longo da história passaram jogadores mais ou menos importantes, muitos craques, mas o Real Madrid está acima de todos nós. O Real vai continuar a vencer apesar da saída do Cristiano e de Zidane", acrescentou o defesa, antes de perder a Supertaça Europeia para o Atlético de Madrid (4-2 no prolongamento).

Mercado discreto no Real Madrid
Discreto no mercado de transferências, o Real Madrid pode ficar mais ativo no mercado depois da derrota frente ao rival, que soou como um aviso. À espera de novidades, chegaram o guarda-redes belga Thibaut Courtois, a promessa brasileira Vinicius Junior e o lateral espanhol Álvaro Odriozola.

Lopetegui disse contar com uma divisão ofensiva mais equilibrada entre entre Gareth Bale, Karim Benzema e Marco Asensio, como resposta coletiva ao adeus de Ronaldo. O galês e o francês fizeram bom primeiro tempo em Tallinn, mas não se sabe como ambos vão estar durante o ano. Bale ganha a oportunidade de assumir o protagonismo nos 'merengues', caso as lesões não o persigam.

Já o Barcelona conservou a base que venceu o Campeonato Espanhol e a Taça do Rei na temporada passada, já sob comando de Ernesto Valverde. O treinador inicia o seu segundo ano no comando dos catalães com as contratações de Malcom, Clément Lenglet e Arturo Vidal.

Mas a saída de Iniesta para o futebol japonês deixou um grande vazio no meio de campo. "Vamos sentir muita falta do grande Andrés neste ano", resumiu na quarta-feira Messi, que herdou a braçadeira de capitão.

Aos 31 anos e após outra atuação decepcionante no Mundial, o argentino concentra todas as suas esperanças no clube. A imprensa indica que o camisa 10 vai dar um tempo à seleção.

Barcelona e Atlético sonham com a Champions
Messi deixou clara a sua ambição: o craque ainda não digeriu a eliminação nos quartos de final da última Liga dos Campeões, para a Roma (4-1, 0-3), e espera reconquistar o título europeu na próxima temporada.

"Construímos um plantel que nos entusiasma. Estamos melhor do que éramos. Os reforços vão ajudar-nos a sermos melhores", afirmou o capitão dos catalães antes da vitória sobre o Boca Juniors (3-0) no Troféu Joan Gamper.

"Vencemos o campeonato e a taça na época passada, mas todos ficámos com a espinha da Liga dos Campeões e da forma como fomos eliminados. Por isso, vamos fazer tudo o que for possível para que essa taça tão linda e tão desejada por todos volte a estar nesta casa", indicou Messi.

A ambição é compartilhada com o Atlético de Madrid. Três vezes vice-campeão da competição (1974, 2014 e 2016), o campeão da Liga Europa quer levantar o troféu mais importante do continente, cuja final está prevista para o mês de junho no seu estádio, o Wanda Metropolitano.

Para alcançar o objetivo, os 'colchoneros' conseguiram manter os seus principais jogadores como Griezmann, Oblak e Godín, além de fechar excelentes reforços como Thomas Lemar, Nikola Kalinic e Gelson Martins.

Depois do título da Supertaça Europeia contra o rival Real Madrid, Griezmann e companhia comprovaram que estão dispostos a levantar todos os títulos da temporada.

Programa da 1ª jornada do Campeonato Espanhol

Sexta-feira:

Girona-Valladolid (19h15)
Betis-Levante (21h15)

Sábado:

Celta Vigo-Espanyol (17h15)
Villarreal-Real Sociedad (19h15)
Barcelona-Alavés (21h15)

Domingo:

Eibar-Huesca (17h15)
Rayo Vallecano-Sevilha (19h15)
Real Madrid-Getafe (21h15)

Segunda-feira:

Valência-Atlético de Madrid (19h00)
Athletic-Leganés (21h00)

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.