O treinador do Real Madrid, o português José Mourinho, afirmou hoje que “muitas pessoas no mundo do futebol têm inveja” de si e classificou o castigo da UEFA como uma “medalha”.

“É um castigo histórico para mim. Podem castigar-me até três anos. É uma medalha e não um castigo”, frisou José Mourinho em conferência de imprensa.

A UEFA puniu o treinador luso por um jogo, com mais outro de pena suspensa por três anos, por considerar que as expulsões de Sérgio Ramos e Xabi Alonso foram premeditadas.

“A minha avó, que morreu há alguns anos, dizia-me, quando era pequeno, se te invejam, tens de ser feliz. Comigo passa-se isso exactamente. Existe um regulamento para mim e um diferente para os outros treinadores", considerou Mourinho.

"O que os outros podem fazer, eu não posso. Não posso sair da área técnica, não posso segurar a bola quando ela sai e é do adversário, não posso falar com o quarto árbitro, coisas que todos os outros podem”, acrescentou.

O técnico do Real Madrid assegurou ainda que a goleada de 5-0 sofrida frente ao FC Barcelona “está superada”.

“O jogo terminou ali. São coisas que acontecem. Espero que os jogadores tenham superado essa derrota, porque sábado será outro jogo”, referiu Mourinho sobre o encontro com o Valência, da 14.ª jornada do campeonato espanhol.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.