Numa final disputada no Estádio Mestalla, em Valência, a equipa basca entrou praticamente a ganhar na parida, graças ao golo madrugador de Toquero, aos 9 minutos. Um tento que encaixava na estratégia de marcar primeiro e resistir ao poderio ofensivo dos catalães.

A desvantagem perturbou um pouco a equipa de Pep Guardiola, que só começou a despertar da letargia a meio da primeira parte. Todavia, foi preciso esperar até aos 32 minutos para o início da reviravolta. O médio Yaya Touré disparou forte de pé direito, surpreendendo tudo e todos para o golo do empate.

Os catalães intensificaram a pressão, mas a igualdade resistiu até ao intervalo. Quando se pensava numa nova reacção do Athletic Bilbau, chegou o ‘ajuste de contas’ do Barcelona. Em menos de 10 minutos – 55’, 57’ e 64’ – Messi, Bojan e Xavi tornaram um desafio complicado numa goleada justa e inequívoca.

A 25ª Taça do Rei do seu historial – e que já não vencia desde 1998 - foi a confirmação de um favoritismo quase indiscutível e a expressão de uma equipa superior em busca de mais glórias. 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.