Uma representante do Santos afirmou hoje, a um tribunal espanhol, que o clube brasileiro se sentia enganada pelo futebolista Neymar pelo seu pai, na sequência da divulgação pública dos detalhes da sua transferência para o Barcelona.

Segundo fonte judicial do tribunal de Madrid onde decorreu a audiência, Fátima Cristina Bonassa, especialista em negócios de alta finança, disse que o avançado, formado no emblema de São Paulo, já era adulto aquando do negócio com o Barcelona e que sabia o que estava a assinar.

Bonassa foi ouvida durante cinco horas por um juiz espanhol sobre alegadas irregularidades na transferência de Neymar para os catalães, em 2013, na sequência de uma queixa do fundo de investimento brasileiro DIS, que detinha 40 por cento dos direitos desportivos do jogador quando este alinhava pelo Santos.

A especialista assinalou que as leis brasileiras permitem aos jogadores escolher o clube para o qual se pretendem transferir, e que Neymar insistiu na sua passagem para Espanha.

A especialista acrescentou, a propósito, que foi apenas depois de saber quanto o Barcelona realmente pagou pelo jogador que o Santos entendeu a sua insistência em assinar pelos ‘gigantes’ da Catalunha.

Os referidos detalhes tornados públicos permitem saber que o negócio foi inicialmente avaliado em 57,1 milhões de euros pelo ‘Barça’, 40 dos quais foram pagos à N&N, empresa detida pelo pai do jogador, tendo o Santos recebido apenas 17,1 milhões.

No entanto, as autoridades judiciais espanholas estimaram que os negócios simultâneos em torno da transferência fizeram com que a verba final atingisse os 83,3 milhões de euros.

O fundo DIS queixou-se por se sentir defraudado no que diz respeito à parte real dos benefícios financeiros iniciais relativos à transferência jogador, de 23 anos, pois parte da comissão foi concertada entre o Barcelona e o Santos.

Ou seja, na altura, os investidores particulares receberam 6,8 milhões de euros dos 17,1 pagos ao Santos, pelo que reclamaram a sua parte relativa ao valor global da transferência.

Neymar será ainda hoje ouvido em audiência judicial no tribunal madrileno, enquanto o presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, e o seu antecessor, Sandro Rosel, se recusaram a testemunhar no dia anterior.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.