“Agora há um treinador com duas Ligas dos Campeões, seis campeonatos de países diferentes, com taças, com 17 títulos e mesmo assim suscita tantas dúvidas. Se chegasse um pobre, sem títulos, mesmo que fosse fenomenal, seria morto”, desabafou José Mourinho.

Em entrevista à GOL Televisón, o treinador português advertiu que o Real Madrid, recordista de títulos em Espanha e na Europa, com nove Ligas dos Campeões conquistadas, “não pode ter um treinador sem currículo”.

Para José Mourinho, da mesma forma também o rival FC Barcelona encontrou “o treinador perfeito” em Pep Guardiola, pelo “conhecimento da cultura barcelonista, o entendimento da filosofia do clube, do qual foi um símbolo como jogador”.

O técnico reiterou que uma equipa ganhadora precisa de muito mais do que titulares de qualidade – “com apenas 11 bons jogadores não se ganha nada” – e voltou a declarar a sua admiração pelo guarda-redes Casillas e o defesa Marcelo, todos eles “animais muito especiais”.

“Com todo o carinho que tenho pelos jogadores, costumo utilizar uma expressão carinhosa, ainda que possa não o parecer: um jogador de futebol é um animal muito especial”, observou o técnico.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.