Ao fim de 15 jornadas, o Atlético de Madrid ocupa um desastroso 15º posto na Liga espanhola, em 20 clubes, bem longe dos objectivos europeus a que se propôs no início da temporada.

Simão Sabrosa, há três anos no Atlético de Madrid, afirma que o clube está aos poucos a melhorar e espera que 2010 seja o ano dos ‘colchoneros’: “Não temos que procurar culpados. Nós sabemos onde está o problema e estamos à procura das soluções para os erros que temos cometido em campo. Estamos mais sólidos em campo e mais empenhados. Falta-nos ter mais confiança em nós mesmos. Espero que essa confiança chegue com o novo ano”.

O jogador português afirma que, no clube, todos estão unidos para dar a volta à situação: “Todos os jogadores, corpo técnico e auxiliares têm uma boa relação. Somos todos profissionais e, como tal, temos de o demonstrar dentro de campo.”

A má época do Atlético de Madrid levou à saída do treinador Abel Resino e à entrada de Quique Flores.

O médio diz que o técnico espanhol tem-se mostrado “incansável”, no entanto os elogios não se ficam por aqui: “Fala muito connosco e dá-nos explicações oportunas até estar convencido que assimilámos as suas ideias. Ensinou-nos que a comunicação entre todos é essencial e que devemos dividir as nossas tarefas em campo”.

Por último, Simão Sabrosa afirma esperar que, em 2010, o Atlético de Madrid some pontos suficientes para chegar aos lugares europeus: “Temos que estar nas primeiras posições da tabela para tentar lutar pelos lugares europeus. Para isso, é primordial somarmos ponto para subirmos cada vez mais na tabela classificativa”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.