Um tribunal de Barcelona decidiu hoje manter Lionel Messi indiciado do crime de fraude fiscal, no valor de 4,1 milhões de euros, que foi assumido pelo pai e representante do futebolista internacional argentino perante o juiz de instrução.

No auto, é rejeitado o recurso de Messi contra a decisão do juiz de manter o jogador do FC Barcelona indiciado do crime de fraude fiscal, não obstante a Procuradoria ter pedido o arquivamento do processo, depois de Jorge Horacio, o pai do jogador, ter assumido toda a responsabilidade e ter devolvido o valor em causa.

Dois meses depois de ter sido indiciado, Messi entregou cinco milhões de euros à autoridade fiscal, com o propósito de ressarcir o fisco espanhol do dinheiro que, alegadamente, deveria ter sido entregue e não foi, referente ao período entre 2007 e 2009.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.