O guarda-redes espanhol Víctor Valdés admitiu esta terça-feira que, caso pudesse, teria saído de outra forma do FC Barcelona, único clube que conheceu antes de na última época, depois de uma grave lesão, se ter mudado para o Manchester United.

“Houve uma falta e como capitão de equipa fui pressionar o árbitro. O árbitro acabou por me dar razão e em vez de penálti assinalou livre direto. Aquela decisão mudou a minha vida. Se tivesse sido penálti provavelmente não me teria lesionado”, comentou Valdés sobre o lance que viria a culminar com uma grave lesão no seu joelho direito num jogo frente ao Celta de Vigo.

O internacional espanhol, de 33 anos, admite que a lesão o fez regressar à vida real, longe da vida mediática, e que, muito por culpa do seu caráter, a sua saída do clube catalão não foi a desejada, já que hoje em dia admite que talvez o clube esperasse um pouco mais dele.

“Depois da lesão voltei a pagar um café, a tocar em moedas, a comprar o meu bilhete de transportes públicos e, de muletas, a andar sozinho nos transportes. Hoje em dia tenho consciência de que fui eu que me afastei e ainda hoje me recrimino por isso”, disse.

Depois de ter representado o Barcelona, clube ao serviço do qual venceu, entre outros, três Ligas dos Campeões, seis ligas espanholas e duas Taças do Rei, Valdés, após a lesão, optou por relançar a carreira ao serviço dos ingleses do Manchester United, mas a experiência ao serviço dos ‘red devils’ não tem corrido da melhor forma, tendo completado apenas dois jogos ao serviço da equipa principal.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.