O treinador do Real Madrid, Zinedine Zidane, contou, este domingo, em entrevista ao OTRO os sacrifícios que teve de fazer no início da carreira para hoje em dia ser um dos técnicos com mais sucesso em todo o mundo.

"Tive alguns problemas na escola porque a única coisa que me interessava era jogar à bola. Os meus pais nunca me criticaram mas sabiam que a minha atitude não era a ideal. E um dia disseram-me: 'Sabemos que tens alguma coisa em mente, faz o que quiseres'. E assim que tive a permissão dos meus pais dei tudo o que tinha. Quando cheguei ao Cannes e vi os jogadores a treinar disse: 'Quero dedicar-me a isto'", começou por dizer Zidane.

O antigo internacional francês revelou ainda que sempre tomou muitos cuidados para chegar onde chegou.

"A partir desse momento lutei para ser o melhor. Descansava bem, não ia feito idiota para os bares, bebia muita água e  fazia alongamentos. Dei tudo o que tinha para me tornar no melhor jogador, tinha de o fazer. Tinha de deixar os meus pais orgulhosos", explicou Zidane.

"Para repararem em ti, tinhas de ser mesmo bom. Era mais difícil do que hoje. Primeiro, tinhas de mostrar que eras diferente de todos, porque havia um número limitado de jogadores e, talvez, apenas só um jovem por equipa. Hoje em dia, é tudo mais  evoluído e os jogadores têm menos medo de errar", concluiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.