A seleção portuguesa de futebol tinha sete jogadores em risco de falhar o decisivo jogo com a Espanha, de terça-feira, do Grupo A2 da Liga das Nações, mas a equipa das quinas terminou a partida em Praga sem ver sequer um cartão amarelo.

Os médios Bruno Fernandes e Bernardo Silva e o avançado Cristiano Ronaldo eram as três principais figuras lusas em risco, juntamente com o polivalente Danilo Pereira, os médios William Carvalho e Matheus Nunes e o avançado Rafael Leão.

Estes sete jogadores viram por uma vez o cartão amarelo nos primeiros quatro jogos do Grupo A2 e se forem admoestados com um segundo ficam suspensos, cenário que não se coloca para o central Pepe e médio João Moutinho, o primeiro excluído por lesão dos convocados e o segundo não incluído na lista dos eleitos.

Por seu lado, João Cancelo nem foi opção para o embate com a República Checa, pois viu amarelos nos dois últimos encontros, na receção aos checos e na Suíça, estando agora disponível para Braga.

A seleção lusa começou a sua participação no Grupo A da Liga das Nações 2022/23 em 02 de junho, com a Espanha (1-1), em Sevilha, onde quatro jogadores lusos foram ‘amarelados’, nomeadamente João Moutinho, Bernardo Silva, Matheus Nunes e Pepe.

O segundo encontro foi um ‘passeio’ luso, na receção à Suíça (4-0), e Bruno Fernandes foi o único jogador da seleção das ‘quinas’ a ver o cartão amarelo.

No terceiro jogo, frente à República Checa, em Alvalade, Portugal repetiu os quatro admoestados da estreia, tendo os amarelos ‘caído’ desta vez para William Carvalho, Cristiano Ronaldo, Rafael Leão e João Cancelo.

Sem ‘repetentes’, Portugal ficou, assim, com nove jogadores à beira da suspensão e, no quarto jogo, a deslocação à Suíça (0-1), a ‘corda’ partiu para o lado de João Cancelo, que ficou castigo e foi substituído na lista dos lusos em risco por Danilo Pereira.

No sábado, na Fortuna Arena, em Praga, os lusos golearam os checos por 4-0 com golos de Diogo Dalot, aos 33 e 52 minutos, Bruno Fernandes, aos 45+2, e do suplente utilizado Diogo Jota, aos 82.

Portugal lidera a ‘poule’ A2, com 10 pontos, contra oito da Espanha, que foi derrotada em Saragoça, por 2-1, pela Suíça (terceira, com seis), enquanto os checos são últimos, com quatro.

A formação das ‘quinas’, vencedora da primeira edição da Liga das Nações, em 2019, ao bater na final os Países Baixos, precisa de vencer o agrupamento para chegar à ‘final four’ da terceira edição, sendo que a segunda foi conquistada pela França, numa final com a Espanha, em 2021.

Os quatro vencedores dos grupos da Liga A qualificam-se para a fase final, que inclui meias-finais, final e partida de atribuição do terceiro lugar. A ‘final four’ da terceira edição da prova será realizada em junho de 2023.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.