O selecionador da Alemanha, Joachim Löw, afirmou hoje que os atentados terroristas de Paris em 13 de novembro de 2015, no dia em que jogavam frente à França, no Stade de France, ainda estão no pensamento dos futebolistas germânicos.

“É algo que abordamos muitas vezes quando estamos juntos. Ainda ontem [quinta-feira], durante o pequeno almoço, falámos sobre essa terrível noite. Foi uma experiência que está associada ao medo e a muitas mortes. Foi um dia que não vamos esquecer”, afirmou Löw na cidade de Leipzig, na conferência de imprensa de antevisão do encontro de sábado com a Ucrânia, para a Liga das Nações.

Há precisamente cinco anos, enquanto França e Alemanha (2-0) disputavam um particular no Stade de France, a capital gaulesa foi alvo de vários ataques terroristas, que resultaram na morte de 130 pessoas. Uma das explosões aconteceu junto ao estádio e foi audível no decorrer do jogo.

No final da partida, por razões de segurança, a comitiva alemã ficou confinada no Stade de France e acabou mesmo por passar a noite no recinto, regressando ao seu país apenas na manhã do dia seguinte.

A Alemanha é adversária de Portugal na fase final do Euro2020, juntamente com França e Hungria, no Grupo F.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.