Filme do Jogo

O FC Porto venceu ontem o Lokomotiv Moscovo por 4-1, no Dragão, em partida da quarta jornada do Grupo D da Liga dos Campeões de futebol, ficando muito perto do apuramento para os oitavos de final da competição.

Os 'dragões' começaram a construir a vantagem ainda na primeira, com os golos de Herrera, aos dois minutos, e Marega, 42, e apesar do Farfán ainda ter reduzido para os russos, aos 59, o triunfo, e superioridade, da equipa portuguesa foi confirmado com os tentos de Corona, aos 67, e Otávio, aos 90+3.

Éder: "FC Porto tem uma equipa competitiva, à imagem do treinador"
Éder: "FC Porto tem uma equipa competitiva, à imagem do treinador"
Ver artigo

Com este resultado, o FC Porto continua na liderança do grupo, agora com 10 pontos, e precisa de apenas mais um para garantir, matematicamente, o apuramento para fase seguinte, enquanto o Lokomotiv fica, desde já, sem hipóteses de seguir em frente, mantendo-se no último lugar com zero pontos.

Primeira parte: Entrada forte do FC Porto e dois golos a abrir e a fechar

Os anfitriões não poderiam esperar melhor entrada, pois, logo aos dois minutos, Herrera, que regressou à titularidade, inaugurou o marcador, num remate esforçado, que ainda desviou num adversário, após uma jogada de persistência de Maxi e Marega.

A madrugadora vantagem permitiu à formação portuguesa gerir desde cedo os acontecimentos, perante um Lokomotiv que, atordoado pelo revês inicial, não conseguia responder com frieza nas suas movimentações ofensivas.

Danilo: "O campo não estava muito fácil, mas conseguimos controlar as operações"
Danilo: "O campo não estava muito fácil, mas conseguimos controlar as operações"
Ver artigo

Nesta toada, o FC Porto não sentia dificuldades em impor o ritmo do desafio, e apesar de nem sempre parecer ambicioso, conseguia criar desequilíbrios quando acelerava, embora com algumas debilidades no último passe.

Marega, aos 19 minutos, tentou contrariar essa dificuldade com um remate, que saiu ao lado, após assistência de Brahimi.

Do outro lado, a formação russa também sentia algumas dificuldades na definição final, optando por explorar a facilidade de remate dos irmãos Miranchuk, que, num par de remates, de longe, conseguiram criar calafrios à defesa portista.

Com Éder desinspirado na formação moscovita, coube ao outro português da equipa, Manuel Fernandes, também tentar a sorte com um remate longo, mas igualmente sem a melhor pontaria.

Herrera: "Faltam dois jogos muito importantes, não podemos facilitar"
Herrera: "Faltam dois jogos muito importantes, não podemos facilitar"
Ver artigo

Ao desperdício dos russos, o FC Porto respondeu com eficácia, e, já aos 42 minutos, ampliou vantagem, quando Herrera retribuiu a assistência e lançou a corrida do Marega, que frente a frente com o guardião Guilherme, rematou para o 2-0, com que se chegou ao intervalo.

Segunda parte: Atrevimento russo, mas FC Porto impôs o seu futebol

No regresso do descanso, o Lokomotiv surgiu com a garra que não tinha tido mostrado até então, ganhando velocidade com a entrada do peruano Farfán, para o lugar de Manuel Fernandes.

Éder esteve em destaque neste período inicial, primeiro servindo Farfán, que se atrapalhou quando estava em boa posição para atirar, e, depois, rematando na sequência de um canto, mas vendo Alex Telles limpar o lance em cima da linha.

O FC Porto ainda conseguiu responder ao atrevimento russo, num cabeceamento, ao poste, de Corona, aos 55 minutos, mas seriam os russos a mostrar melhor pontaria, reduzindo a desvantagem, aos 59, num cabeceamento de Farfán, na sequência de um canto.

Otávio: "Este triunfo é um passo decisivo para os nossos objetivos"
Otávio: "Este triunfo é um passo decisivo para os nossos objetivos"
Ver artigo

Só quando viram a vantagem mais ameaçada, os 'azuis e brancos' voltaram a engatar um futebol com maior tração ofensiva e profundidade, colhendo frutos disso aos 67 minutos, quando Corona, num lance de recorte técnico, após solicitação de Óliver Torres, assinou o terceiro.

O novo golo da turma lusa foi um golpe difícil de recuperar para o Lokomotiv, que voltou a quebrar, deixando que o FC Porto recuperasse o controlo, e mesmo permitindo algumas veleidades ao adversário, acabou até por ampliar a vantagem, num belo remate de Otávio, já aos 90+3 minutos.

Figura do Jogo: Óliver

Óliver foi o jogador que carregou o FC Porto para uma vitória contundente.  O médio espanhol mostrou muita determinação durante a partida, mesmo quando o Lokomotiv quis atacar. Torres teve atenção e precisão, sempre conseguindo colocar a bola aonde queria.

Dragões a um ponto da qualificação

Na penúltima jornada do grupo, os 'dragões' voltam a jogar no Dragão, recebendo os alemães do Schalke 04, que venceram o Galatasaray e reforçaram o segundo posto do grupo, a dois pontos dos portistas e com mais quatro do que os turcos.

Vídeo da conferência de Sérgio Conceição após a partida

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.