Depois de uma época para esquecer, em que os 'encarnados' perderam a oportunidade de alcançar o pentacampeonato e de uma fraca prestação na Liga dos Campeões, os 'encarnados' voltam à liga milionária com uma vitória por uma bola frente ao Fenerbahçe. Na época passada, o Benfica passou pela 'Champions' como a pior equipa portuguesa da história da competição - seis derrotas, um golo marcado e 14 sofridos, mas nesta edição a participação dos 'encarnados' arrancou melhor.

A primeira parte da partida foi bastante equilibrada e nenhuma das equipas conseguiu dar 'brilho' ao jogo. O Benfica passou grande parte do tempo no meio campo do adversário mas sem oportunidades flagrantes de golo, enquanto que o Fenerbahçe jogava de forma fechada. Gedson Fernandes chutou por cima da baliza, Demirel parou um remate de Toto Salvio e André Almeida rematou bem acima das redes guardadas pelo guarda-redes turco.

O problema dos 'encarnados' nestes 45 minutos foi a finalização e foi aí mesmo que mais se notou a ausência de Jonas, o melhor marcador do Benfica e do campeonato nacional na época passada, que foi deixado de fora por Rui Vitória, que afirmou que o brasileiro não estava em condições de subir ao relvado da Luz. Ferreyra esteve bastante apagado no jogo e mostrou ainda não ter a conexão necessária com o restante plantel, não entrou no jogo e esteve grande parte do tempo sozinho e sem procurar oportunidades.

A segunda parte arrancou como a primeira, bastante calma, com o Benfica mais uma vez a manter-se no lado adversário do canto, mas sem oportunidades de golo. Depois de uma falta sobre Salvio, Pizzi bateu um livre para os 'encarnados' que saiu sem perigo. Aos 50 minutos, Salvio rematou à baliza turca, com algum perigo, mas Demirel fez uma grande defesa e evitou o golo dos 'encarnados'. Com o jogo parado, começaram a surgir as primeiras mudanças nas duas equipas: no lado turco, Mehmet Ekici entrou e Matheu Valbuena saiu e do lado da casa, Facundo Ferreyra saiu para dar lugar a Nicolás Castillo.

O ponto alto do jogo chegou aos 69 minutos da partida pelos pés de Cervi. Depois de uma jogada de Toto Salvio pela direita, o argentino de 24 anos agarra a bola e remata para a baliza. Demirel não consegue apanhar e o Estádio da Luz fica ao rubro com o primeiro golo do Benfica num jogo oficial na temporada 2018/2019.

Nos últimos dez minutos de jogo, Nicolás Castillo foi o jogador com mais destaque com dois remates perigosos num espaço de dois minutos, mas Demirel defendeu todas as tentativas do reforço do Benfica. Depois de quatro minutos de descontos, o apito final anunciou a primeira vitória dos 'encarnados' nesta época e animou os adeptos das 'águias' que anseiam por uma participação na Liga dos Campeões melhor que a do ano passado.

Num jogo equilibrado e sem 'chama', o Benfica levou a melhor e segue para Istambul com vantagem sobre o Fenerbahçe. A partida da terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões está marcada para a próxima terça-feira, dia 14 de agosto, às 19h00. Mas, o Fenerbahçe é apenas o primeiro obstáculo do Benfica rumo aos 40 milhões de acesso à ‘Champions’, pois, se seguir em frente, o Benfica ainda terá de disputar um ‘play-off’ com o vencedor do confronto entre o PAOK e o Spartak Moscovo, sendo certo que nesta fase garante pelo menos a Liga Europa.

O momento

O golo de Franco Cervi aos 69 minutos de jogo foi o momento que mais agitou o relvado e as bancadas do Estádio da Luz e que, consequentemente, colocou o Benfica um passo mais perto do 'play-off' da Liga dos Campeões. Depois de uma jogada de Salvio pelo lado direito, o argentino bateu para golo.

A polémica

O jogo começou logo de forma polémica, aos dois minutos de jogo a equipa da casa reclamou grande penalidade sobre Franco Cervi. Gedson ganhou a bola e cruzou para o argentino que pareceu ser agarrado por Maurício Isla. Apesar dos protestos, o árbitro Aleksei Kulbakov nada assinalou.

A figura

Num jogo equilibrado e calmo, Franco Cervi foi a figura dentro de campo, devido ao tento que colocou na baliza de Demirel. O argentino ajudou a equipa a libertar-se pelo interior, depois do Benfica ficar preso nos movimentos durante grande parte dos primeiros 45 minutos.

Os melhores

Gedson foi um dos destaques no primeiro jogo como titular pela equipa do Benfica. A escolha de Rui Vitória pode, inicialmente, ter sido vista como arriscada, mas a verdade é que o jovem de 19 anos se mostrou muito ativo no meio campo, com e sem bola.

O outro jogador em destaque foi Grimaldo. Juntou-se a Cervi em várias combinações ao longo do jogo e mostrou-se sempre capaz de apoiar o ataque dos 'encarnados'. Provou que está numa boa forma e que apesar de aparecer contido na primeira parte do jogo, depois do intervalo deu profundidada e criatividade ao jogo do Benfica.

Reações

Rui Vitória: "Resultado peca por escasso" 

Rui Vitória: "Vamos à Turquia com vontade de passar a eliminatória"

Vlachodimos: "Foi importante não termos sofrido golos"

Cocu: "Não é fácil criar muitas ocasições de golo no campo do Benfica"

Cervi: "É uma felicidade começar a época com um golo"

Giuliano: "Temos condições para passar o Benfica"

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.