O Barcelona empatou no terreno do Rubin Kazan a 1-1, em jogo a contar para a segunda jornada do Grupo D da Liga dos Campeões. Ambos os golos foram marcados de grande penalidade.

A equipa de Pep Guardiola, com Messi no banco, entrou determinada em adiantar-se no marcador com Pedro, aos 11 minutos, a atirar uma bola à trave. Aos 25 minutos, David Villa surgiu solto na esquerda e disparou forte com a bola a passar perto do poste esquerdo de Ryzhikov.

Aos 28 minutos, Dani Alves comete falta dentro da área sobre Kaleshin. Chamado à conversão do castigo máximo, Noboa não falhou e inaugurou para a equipa russa, com um disparo forte ao centro da baliza com a bola ainda a embater nas pernas de Valdés.

No segundo tempo, o Barcelona restabeleceu a igualdade aos 60 minutos, por intermédio de David Villa. Iniesta foi derrubado na área e o árbitro assinalou grande penalidade. O avançado David Villa chamado à conversão do castigo máximo bateu o guarda-redes Ryzhikov que ainda adivinhou o lado, mas a bola foi muito bem colocada.

Após o golo catalão, Pep Guardiola ainda lançou Messi no jogo mas o resultado manteve-se inalterado. Os catalães dominaram amplamente o encontro (76% de posse de bola) mas não foram além da divisão de pontos.

O Barcelona lidera à condição o Grupo D da Liga dos Campeões mas pode ser ultrapassado pelo Copenhaga, caso a equipa dinamarquesa vença o Panathinaikos no jogo da segunda jornada do grupo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.