O Benfica tornou-se, esta  terça-feira, o oitavo clube a atingir os 120 triunfos na principal competição europeia de clubes de futebol, numa época 2021/22 em que já recuperou o estatuto de número 1 português. Na noite de terça-feira, os Encarnados venceram no terreno do Ajax por 1-0 e garantiram um lugar nos quartos de final da Liga dos Campeões, após o 2-2 da 1.ª mão.

Em 271 jogos entre Taça dos Campeões Europeus e Liga dos Campeões, incluindo pré-eliminatórias, os ‘encarnados’, bicampeões em 1960/61 e 1961/62, somam 120 vitórias, 63 empates e 88 derrotas, com 433 golos marcados e 313 sofridos.

Com a vitória diante do Ajax - que fecha o ‘top 10’, com 110 vitórias – na segunda mão dos oitavos de final, o clube da Luz juntou-se aos ‘colossos’ Real Madrid (274 triunfos), Bayern Munique (221), FC Barcelona (195), Manchester United (160), Juventus (152), Liverpool (134) e AC Milan (126).

Entre Benfica e Ajax, no nono posto, segue o FC Porto, que terminou a época 2020/21 na liderança do ‘ranking’ luso – 116 vitórias, contra 114 das ‘águias’ -, mas só conseguiu adicionar um triunfo, para 117, em 2021/22 (1-0 na receção ao AC Milan).

Por seu lado, os ‘encarnados’ conseguiram seis triunfos, três dos quais nas eliminatórias de acesso à fase de grupos, que tiveram de disputar ao terminar o anterior campeonato nacional no terceiro lugar, atrás do campeão Sporting e dos ‘dragões’.

O Benfica começou na terceira pré-eliminatória, na qual ‘despachou’ o Spartak Moscovo, então comandado pelo ex-técnico ‘encarnado’ Rui Vitória, com dois triunfos por 2-0, selados por Rafa e Gilberto, na Rússia, e João Mário e um autogolo, na Luz.

Com o segundo triunfo, o conjunto lisboeta igualou os 116 triunfos do FC Porto, que ultrapassou, com a 117.º, na primeira mão do ‘play-off’, ao vencer em casa o PSV Eindhoven por 2-1, com golos de Rafa e Weigl, contra um de Gakpo.

Na segunda mão, em Eindhoven, o Benfica, cedo (32 minutos) reduzido a 10 unidades, por expulsão de Lucas Veríssimo, não logrou vencer, mas segurou a igualdade a zero, que lhe valeu o acesso à ‘milionária’ fase de grupos.

A formação de Jorge Jesus ficou no Grupo E, com os ‘gigantes’ Bayern Munique e FC Barcelona, e, depois de um arranque com um ‘nulo’ em Kiev, escreveu na Luz, à segunda jornada, a vitória 118, com um categórico 3-0 aos catalães.

O uruguaio Darwin Núñez, aos três minutos e aos 79, o segundo de grande penalidade, e Rafa, aos 69, ‘escreveram’ a mais ‘bela página’ do futebol ‘encarnado’ em 2021/22.

Os ‘dragões’ conseguiram à terceira ronda a vitória 117, mas não mais venceram, enquanto o Benfica, depois de dois desaires com o Bayern Munique e um positivo 0-0 em Nou Camp, fechou com o triunfo 119, na receção ao Dinamo Kiev.

Numa altura em que ainda podiam treinar e jogar, o que deixou de acontecer com a invasão russa ao seu território, os ucranianos perderam na Luz por 2-0, culpa dos tentos do seu compatriota Yaremchuk, aos 16 minutos, e do brasileiro Gilberto, aos 22.

O triunfo na sexta ronda colocou o Benfica nos ‘oitavos’ e, na primeira mão, em 23 de fevereiro, a formação agora comandada por Nélson Veríssimo recuperou de duas desvantagens (0-1 e 1-2), mas só conseguiu empatar (2-2) na receção ao Ajax.

A luta entre as equipas lusas na principal competição lusa resume-se a Benfica (120 triunfos) e FC Porto (117), já que os restantes estão muito longe: 29 do Sporting, sete do Boavista e outras tantas do Sporting de Braga.

*Com Lusa

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.