O Benfica conseguiu pela primeira vez na sua história um segundo apuramento consecutivo para os oitavos de final da Liga dos Campeões em futebol, apesar de acabar com um desaire por 2-1 na receção ao Nápoles.

Na segunda época da ‘era’ Rui Vitória, os ‘encarnados’ repetiram o feito da época transata, ao somarem duas vitórias (2-0 fora e 1-0 em casa), face ao Dinamo de Kiev, dois empates (1-1 na Luz e 3-3 em Istambul), perante o Besiktas, e dois desaires, com os italianos (2-4 no San Paolo).

Antes, em 10 presenças na fase de grupos, o conjunto da Luz apenas se tinha qualificado em três ocasiões para a fase a eliminar, em 1994/95 (com Artur Jorge), 2005/2006 (Ronald Koeman) e 2011/2012 (Jorge Jesus).

Artur Jorge e o holandês Ronald Koeman apenas estiveram uma época na ‘Champions’ ao comando do Benfica, tal como o escocês Graeme Souness, Fernando Santos e o espanhol Jose Antonio Camacho, que nunca se qualificaram, enquanto Jorge Jesus, agora treinador do Sporting, cumpriu cinco.

Rui Vitória tem, para já, o pleno, sendo que a segunda ‘aventura’ nem começou bem, com um empate em casa perante os turcos, cedido nos descontos, por culpa de um livre de Talisca, e uma derrota ‘agradável’ em Nápoles (2-4, após 0-4).

Os dois triunfos sobre o Dinamo de Kiev, a meio, relançaram os ‘encarnados’, que, depois, tiveram tudo para resolver a qualificação à quinta ronda, em Istambul, onde estiveram a vencer por 3-0, mas deixaram-se empatar.

Na última ronda, só a vitória garantia os ‘oitavos’, mas, mesmo perdendo, o Benfica qualificou-se, com a ajuda do Dinamo de Kiev, que, no outro encontro da sexta ronda, cilindrou em casa o conjunto de Ricardo Quaresma por 6-0.

Ficou, assim, selado o quinto apuramento para a fase a eliminar, 22 anos após o primeiro, no que foi a estreia do Benfica no formato ‘Champions’ – desde 1992/93.

Em 1994/95, a equipa da Luz atingiu logo à fase a eliminar, ao deixar pelo caminho Anderlecht, Hajduk Split e Steaua Bucareste, numa fase de grupos que cumpriu sem perder qualquer jogo (três vitórias em casa e três empates fora). Numa altura em que ainda não havia ‘oitavos’, o Benfica seguiu diretamente para os ‘quartos’, tombando perante o AC Milan (0-2 fora e 0-0 em casa).

O argentino Claudio Cannigia, com três golos, dois na receção aos belgas (3-1) e um face aos romenos (2-1), foi a principal referência do conjunto de Artur Jorge, a par de João Vieira Pinto, que marcou ao Steaua e aos croatas (2-1).

O Benfica só repetiu o apuramento uma década depois – pelo meio, apenas esteve na fase de grupos em 1998/99, época em que, apesar dos cinco golos de Nuno Gomes, falhou a qualificação mesmo sendo segundo -, em 2005/06.

A equipa ‘encarnada’ seguiu juntamente com o Villarreal e às custas de Lille e Manchester United, que o ‘onze’ de Koeman afastou na Luz, na derradeira ronda, com um triunfo por 2-1, selando com tentos de Giovanni e Beto.

Depois, o Benfica afastou, nos ‘oitavos’, o Liverpool, com tentos de Luisão, na Luz (1-0), e de Simão e Miccoli, em Inglaterra (2-0), para cair perante o FC Barcelona (0-0 em casa e 0-2 fora), sem deixar de ‘assustar’ em Nou Camp.

Após falhar o apuramento em 2006/2007, 2007/2008 e 2010/11, a equipa lisboeta voltou a qualificar-se em 2011/12, novamente às custas do Manchester United. Passou o Benfica e o Basileia e caíram os ingleses e o Otelul Galati.

Os ‘encarnados’ passaram com três vitórias e três empates, para depois afastarem nos ‘oitavos’ o Zenit, ao retificarem na Luz (2-0) o desaire de São Petersburgo (2-3). Nos ‘quartos’, não foi possível passar o Chelsea (0-1 em casa e 1-2 fora).

A equipa de Jesus não repetiu a façanha em 2012/13, 2013/14 e 2014/15, tombando sempre na fase de grupos, mas na época passada, com Rui Vitória, o Benfica voltou a seguir em frente.

Os ‘encarnados’ passaram junto ao Atlético de Madrid, que bateram por 2-1 no Calderón, com tentos de Gaitán e Gonçalo Guedes, num grupo em que caíram Galatasaray e Astana.

Como quatro anos antes, o Benfica afastou, depois, o Zenit, com dois triunfos (1-0 em casa e 2-1 fora), para, nos ‘quartos’, não resistir aos alemães do Bayern Munique (0-1 no Allianz Arena e 2-2 na Luz), liderados por Pep Guardiola.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.