Com a final da Liga dos Campeões a chegar ao dia D, os caminhos do futebol europeu e mundial rumaram à cidade de Cardiff no País de Gales. O Real Madrid chega ao encontro da final como campeão europeu em título e no horizonte está um feito que nenhuma equipa europeia conseguiu desde que a Taça dos Campeões Europeus deu lugar à Liga dos Campeões: Ser bicampeão. O caminho começou na fase de grupos e após muitos golos falta apenas superar a Juventus para que Madrid se mantenha como a ‘casa’ do campeão europeu.

Fase de grupos colocou dois candidatos em oposição

A defesa do título do Real Madrid começou na fase de grupos onde os ‘merengues’ começaram no pote 1 em prol de serem os campeões em título. O sorteio trouxe sorte mista e um representante português. No grupo F, a formação orientada por Zinedine Zidane ficou emparelhada com o Borussia Dortmund, Sporting e Légia de Varsóvia.

A caminhada para a final arrancou com uma receção ao Sporting no primeiro jogo da fase de grupos. No Santiago Bernabéu a equipa de Zidane mostrou-se frágil perante os ‘leões’ que surgiram organizados e se colocaram em vantagem por Bruno César. No entanto, nos minutos finais, Ronaldo e Morata deram a volta quando, aos 88’ minutos, perdiam por 1-0.

Com três pontos conquistados, mas em segundo lugar face a goleada do Borussia Dortmund em Varsóvia, os ‘merengues’ viajaram para a Alemanha para o embate entre os dois principais candidatos à passagem. Num grande encontro de futebol, a igualdade a dois ficou fechada com tentos de Ronaldo e Varane para os espanhóis enquanto Aubameyang e Schurrle marcaram para os germânicos.

A terceira ronda trouxe uma goleada frente ao modesto Légia de Varsóvia. Com cinco golos marcados e apenas um sofrido, o Real Madrid somou sete pontos em nove possíveis para se juntar ao Borussia Dortmund no comando do grupo.

A corrida a dois manteve-se na segunda volta embora os germânicos acabassem por ficar com o primeiro lugar do grupo F. Na quarta ronda, o Real Madrid sofreu um improvável empate frente ao Légia de Varsóvia quando a partida terminou 3-3 na Polónia. Bale e Benzema marcaram enquanto Kovacic fez a igualdade aos 88 quando os ‘merengues’ perdiam por 3-2.

Na quinta ronda, o Real Madrid visitou Alvalade para enfrentar a equipa do Sporting. No regresso à casa que o formou, Cristiano Ronaldo ficou em branco, mas a equipa de Zidane conseguiu o triunfo. Varane abriu a contagem na primeira parte, Adrien empatou perto do fim, mas Benzema, aos 88’ minutos’ selou o triunfo dos ‘merengues’ e garantiu a passagem aos oitavos de final da Liga das Campeões.

Com efeito, a última ronda da fase de grupos foi um jogo que nada decidia nas contas sobre quem seguia em frente. No entanto, faltava decidir quem passaria em primeiro e era cabeça de série ou quem ficava em segundo lugar. Para ser primeiro, o Real Madrid necessitava da vitória, mas empatou, de novo 2-2, com o Borussia para fechar a fase de grupos.

Veia goleadora manteve-se na fase a eliminar. Ronaldo ligou o ‘turbo’

Com metade das 32 equipas eliminadas, o Real Madrid foi ao sorteio como segundo classificado após os grupos. A sorte ditou que pela frente no caminho até à final iria ter um Nápoles que tinha vencido o grupo B onde estava o Benfica.

Na primeira mão, em Madrid, o jogo não começou de feição com o golo dos italianos, mas os ‘merengues’ deram a volta e acabar por se colocar em vantagem por 3-1 com tentos de Toni Kroos, Benzema e Casemiro. Na segunda mão, o Real Madrid deslocou-se até ao ‘caldeirão’ napolitano para resolver quem seguia para os quartos de final da Liga dos Campeões.

Tal como no primeiro encontro, o Nápoles arrancou em grande velocidade e colocou-se em vantagem. Quando os milhares de adeptos no San Paolo acreditavam numa reviravolta após o primeiro golo e uma exibição segura, o Real Madrid acabou por, em contra-ataque, marcar três golos e fechar a eliminatória com um resultado agregado de 6-2 a favor dos espanhóis.

Com os italianos para trás, o próximo adversário na conquista do título vinha da Alemanha com uma cara conhecida no comando técnico. Carlo Ancelotti orientou o Real Madrid antes de rumar a Munique para assumir os ‘bávaros’ enfrentou o seu adjunto, Zidane, que tinha ficado com o seu lugar.

No confronto entre ‘mestre e aprendiz’, Ronaldo foi o peso que fez pender a balança da eliminatória a favor de Madrid. O Internacional português fez cinco dos seis golos com que os ‘merengues’ eliminaram o Bayern de Munique. Na primeira mão, o encontro terminou com vitória do Real Madrid por 2-1 na Alemanha com dois tentos de Ronaldo. Mais tarde, no Barnabéu, o português voltou a ser decisivo - ‘hat-trick’ no jogo da segunda mão -apesar de os ‘bávaros’ ainda terem forçado o prolongamento. Com 6-3 agregado, o Real Madrid passou para as ‘meias’.

A apenas um passo da final de Cardiff, o sorteio ditou um dérbi de Madrid para decidir que viajava até ao País de Gales para lutar pelo troféu de campeão na Champions. Num dos encontros mais repetidos dos últimos anos, Ronaldo manteve a boa forma da eliminatória frente ao Bayern de Munique. Com efeito, no primeiro jogo das meias-finais voltou a assinar um hat-trick para dar uma vantagem muito confortável aos ‘merengues’.

Quando já todos pensavam que a final estava decidida, o Atlético de Madrid ainda acreditava que tinha uma palavra a dizer. No último jogo europeu disputado no Vicente Calderón, a formação de Diego Simeone tinha uma missão espinhosa, mas que se tornou mais fácil no arranque da segunda mão. Com dois golos cedo (Saúl e Griezmann aos 15 fizeram 2-0 para os ‘colchoneros’), a equipa da casa precisava apenas de mais um golo para empatar a eliminatória, mas foi o Real Madrid que marcou e sentenciou o encontro para decidir quem avançaria para a final de Cardiff.

Título europeu está a apenas uma etapa de ser alcançado

Depois de Nápoles, Bayern de Munique e Atlético de Madrid resta apenas uma equipa entre o Real Madrid e a conquista do título de bicampeão da Europa. O adversário é do maior calibre possível e tem a melhor defesa de toda a competição desde a fase de grupos. A equipa ‘merengue’ vai enfrentar os hexacampeões de Itália que procuram o terceiro título de campeão da Europa.

Em Cardiff,vai decidir-se o tro féu mais importante do futebol europeu. O encontro no País de Gales opõe os novos campeões de Espanha e Itália num duelo que se prevê quente. Em jogo está o título de campeão da Europa que começa a ser disputado às 20h00.

Confira o percurso da Juventus até à final da Liga dos Campeões

Artigo publicado originalmente no dia 31/05/2017

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.