Durante a conferência de imprensa que se seguiu à derrota por 3-1 do FC Porto no terreno do Manchester City, e por entre muitas críticas à equipa de arbitragem, Sérgio Conceição falou também da discussão mais acesa que teve com Josep Guardiola, treinador dos 'cityzens' na segunda parte do encontro.

"Além da forma como comunicava com os jogadores da minha equipa, como comunicava com o árbitro...Fiquei a perceber quando se referiu, na antevisão do jogo, ao peso que o banco do FC Porto tinha em relação a isso. Ele foi um exemplo fantástico disso! Além disso, ainda falou do nosso país com palavras menos bonitas! Quem não sente não é filho de boa gente, tive que responder", começou por explicar o técnico do FC Porto.

"O Guardiola teve uma postura nada agradável. Aliás, todo o banco adversário, porque quem tinha mais que se queixar era o banco do FC Porto, porque fomos muito prejudicados", sublinhou ainda Sérgio Conceição, antes de dar o assunto por encerrado.

Recorde-se que os 'dragões' se ficaram a queixar de diversas decisões da equipa de arbitragem que não lhes foram favoráveis, como uma eventual falta sobre Marchesín no primeiro golo do Manchester City, a falta do Fábio Vieira que dá origem ao livre do segundo golo dos ingleses e um empurrão de João Cancelo nas costas de Pepe dentro da grande área do conjunto da casa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.