SL Benfica e Manchester United empataram 1-1 no jogo inaugural da Liga dos Campeões. A equipa portuguesa começou melhor, com um grande golo de Cardozo, mas os campeões ingleses responderam à altura e empataram antes do intervalo.

O Estádio da Luz vestiu-se a rigor para receber o vice-campeão europeu no jogo inaugural do Grupo C da Liga dos Campeões. Com mais de 60 mil pessoas nas bancadas, tudo indicava que o Inferno da Luz ia ser invocado dada a qualidade de ambas as equipas.

Os primeiros 15 minutos foram marcados pelo equilíbrio táctico a meio campo entre as duas equipas. As precauções na zona intermédia encarnada foram evidentes, com Ruben Amorim a titular em detrimento de Nolito, de forma a não permitir à equipa inglesa usufruir do seu jogo mais directo.

Apenas aos 14 minutos surgiu a primeira situação de golo por intermédio de Gaitán. O remate do argentino saiu ao lado mas a massa adepta caseira começou a acreditar que seria possível derrubar o poderoso Manchester United.

A equipa de sir Alex Ferguson entrou na Luz muito bem posicionada, não permitindo grandes espaços aos jogadores mais criativos do SL Benfica. No equilíbrio de forças a meio-campo, o SL Benfica aproveitou uma descompensação do Manchester United para se adiantar no marcador.

Aos 24’ minutos, Gaitán isola-se no lado esquerdo numa movimentação rápida do ataque encarnado e passa para Cardozo, que, num gesto técnico acima da média, tira Evans do caminho e remata sem hipóteses para Lindegaard.

Com 1-0 no marcador, a equipa de Jorge Jesus ganhou confiança e empurrada pelo forte apoio das bancadas tentou mesmo dominar o Manchester United nos instantes seguintes ao golo de Cardozo.

Antes do intervalo, Ryan Giggs demonstrou que quem sabe nunca esquece, e restabeleceu a igualdade para o Manchester United numa jogada individual de categoria. O extremo galês, que completou na Luz o seu 127º jogo europeu, controlou o esférico na fronteira da grande área encarnada e rematou para o 1-1, gelando o Inferno da Luz.

No arranque do segundo tempo, o Manchester United entrou mais dominador, empurrando o SL Benfica para a sua área defensiva. Os ingleses tiveram diversas oportunidades de golo mas não as conseguiram concretizar.

O domínio do Manchester United obrigou a alterações, e Jorge Jesus tirou Ruben Amorim aos 55’ minutos para apostar em Nolito.

A entrada de Nolito mexeu com a equipa do SL Benfica que aos 66’ minutos voltou a estar perto do golo. Num rápido contra-ataque conduzido por Gaitán no lado direito, Nolito surge em boa posição de remate no lado esquerdo mas Lindegaard mostrou-se à altura e negou o golo ao espanhol.

O ascendente da equipa do SL Benfica obrigou sir Alex Ferguson a alterações, e numa substituição dupla, aos 72’ minutos, lançou Nani e Chicharito por Valencia Fletcher. O Manchester United equilibrou as operações do SLBenfica e conseguiu mesmo recuperar a posse de bola. Jorge Jesus lançou então Matic, para o lugar de Aimar, sacrificando a magia do futebol encarnado para tentar controlar o meio-campo.

Nos últimos instantes, ambas equipas tiveram boas oportunidades de golo mas o Manchester United esteve sempre mais perto da baliza de Artur. Nolito ainda teve nos pés o golo da glória mas a bola saiu para fora, embora o fiscal de linha tivesse assinalado fora-de-jogo.

Até ao final não houve mais golos, ficando o resultado final em 1-1. Cada equipa arrecadou 400 mil euros num regresso consistente do SL Benfica à Liga dos Campeões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.