O Sporting somou a segunda derrota em dois jogos no Grupo C da Liga dos Campeões 2021/22 ao sair derrotado, por , da visita ao terreno do Borussia Dortmund. Um golo solitário de Donyell Malen, já perto do fim da primeira parte, fez a diferença.

Num jogo sem grandes ocasiões de golo, a turma de Rúben Amorim até conseguiu equilibrar as operações e esteve longe de mostrar o nervosismo e o desacerto do jogo inaugural, com o Ajax, mas raramente incomodou a defensiva contrária e segue com zero pontos ao fim de duas jornadas neste regresso à 'Liga milionária'.

Primeira meia hora de equilíbrio

Rúben Amorim apostou em duas novidades para o 'onze' inicial, com Matheus Reis a jogar em vez de Rúben Vinagre na ala esquerda e Tiago Tomás a ser titular na frente de ataque, ao lado de Paulinho e Pablo Sarabia. Do lado do Dortmund, o destaque era a ausência de Erling Haaland, por lesão.

Os primeiros minutos foram taco a taco, com o Sporting a passar até algum tempo no meio campo contrário, sem grandes sobressaltos na sua área, exceção a um lance em que Mallen cabeceou ao poste, mas que não contou, por haver fora de jogo do atacante da casa.

A meio do primeiro tempo até foi o Sporting que ameaçou, com Paulinho em evidência, a recuperar duas bolas já junto da grande área contrária. Na primeira tentou servir, sem sucesso, Tiago Tomás e, na segunda, de pé esquerdo, atirou muito por cima.

Dortmund cresce e marca

Aos poucos, porém, o Dortmund começou a colocar mais velocidade no jogo e a trocar a bola com maior rapidez entre os seus jogadores. A defesa do Sporting ia travando essas iniciativas com uma irrepreensível defesa em linha, colocando por várias vezes os avançados contrários em fora-de-jogo, mas aos 37 minutos tal não sucedeu.

Excelente jogada, troca de bola rápida, pelo chão, em zona central, entre vários jogadores do Dortmund, com Gillingham a desmarcar na perfeição Malen e este a rematar rasteiro e cruzado, sem hipóteses para Adán.

Sporting em crescendo, mas sem ameaçar...e sem marcar

A segunda parte começou na mesma toada, mas aos poucos o Sporting foi subindo no terreno e chegando mais e mais vezes perto da grande área do Dortmund. Porém, não conseguia criar perigo, com Paulinho a cabecear à figura do guarda-redes adversário num dos poucos lances em que os leões conseguiram visar a baliza contrária.

Rúben Amorim lançou Nuno Santos (por troca com Tiago Tomás) e Jovane Cabral (por troca com Pablo Sarabia), mas o Sporting, apesar de chegar perto das imediações da grande área do Dortmund, teimava em não criar perigo e, aos poucos, o Dortmund foi pausando o jogo e quebrando o ímpeto leonino, chegando mesmo a voltar a colocar a bola no fundo das redes, por duas vezes, mas em ambas houve fora de jogo, com a defesa em linha do Sporting a funcionar na perfeição.

Funcionou a defesa - muito diferente do descalabro defensivo que se viu com o Ajax - mas não funcionou o ataque e o Sporting acabou mesmo por sair de Dortmund derrotado pela margem mínima. Zero pontos ao fim de duas jornadas, seis de distância para os lugares de apuramento e, dentro de três semanas, na Turquia, os leões vão já começar a pensar na vaga de acesso à Liga Europa...

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.