A equipa de Jesualdo Ferreira tem vindo a ganhar cada vez mais confiança nos últimos jogos disputados e a forma como impôs o seu jogo no estádio do Atlético de Madrid é sinal disso mesmo.

Foi um FC Porto desinibido, “mandão” e extremamente eficaz aquele que surgiu no Vincent Calderón.

Com um minuto e meio de jogo, Raúl Meireles marcou um canto na esquerda e Bruno Alves voou para a bola e, sem qualquer oposição, cabeceou exemplarmente para o primeiro golo da partida.

O Atlético de Madrid sentiu o golo e nos primeiros 10 minutos não se conseguiu encontrar, contudo quando isso aconteceu e Fórlan deixou um aviso a Helton, o FC Porto fez o 2-0.

Fucile subiu na direita e bem de fora da área tenta a sua sorte rematando de longe. O guarda-redes do Atlético de Madrid, Ansejo, fez uma defesa incompleta e Falcao, oportuno como sempre, estava no sítio certo para fazer o segundo golo da partida.

A partir desse momento, a formação da capital espanhola assumiu o controlo do jogo e foi apertando o cerco ao FC Porto. Maxi, Aguero e Fórlan foram os mais rematadores na formação madrilena, mas a verdade é que a bola teimou sempre em não querer entrar.

As iniciativas de ataque foram mais que muitas, mas os centrais de serviço (Bruno Alves e Maicon) foram resolvendo como podiam os diversos lances que surgiam na sua área de acção.

O resultado ao intervalo ajusta-se pela eficácia atacante e defensiva do FC Porto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.