Num jogo onde o FC Porto mostrou toda a sua superioridade dentro das quatro linhas, o Apoel pouco se aproximou da balizada de Helton, e quando o fazia o perigo não era relevante. Os cipriotas demonstraram, mais uma vez, uma defesa muito fechada e com saídas rápidas de contra-ataque.

Foi o que aconteceu aos 21 minutos, depois de um cruzamento na esquerda, gerou-se uma confusão na área portista, com uma grande desatenção da defesa do FC Porto e Charamlabides, a meias com Álvaro Pereira, conseguiu inaugurar o marcador no Dragão.

Mas o empate não tardou e dez minutos depois, Hulk fez o primeiro golo a favor dos portista revelando grande frieza diante de Chiotis, após excelente trabalho e assistência de Falcao.

Já na segunda parte, e após um cruzamento interceptado com o braço dum jogador cipriota dentro da grande área, o árbitro assinalou grande penalidade a favor dos azuis e brancos. Passava apenas um minuto da segunda parte.

Hulk, que se sentia inspirado, foi o responsável de garantir a vantagem e o brasileiro não decepcionou os adeptos presentes no Estádio do Dragão marcando de forma segura e soberba o segundo golo portista.

Os Dragões continuaram a demonstrar o favoritismo dentro do relvado e a vantagem só não foi alargada devido à ineficácia de alguns lances dentro e fora da grande área de Chiotis.

Um jogo onde o resultado se justificou e onde Hulk e Falcao brilharam ao mais alto nível.

FC Porto soma agora seis pontos no Grupo D, liderado pelo Chelsea com nove após vencer o Atlético de Madrid esta noite por 4-0.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.