No estádio Axa encontram-se as duas equipas do grupo H que ainda não somaram qualquer ponto. A verdade é que durante a maior parte do primeiro tempo deu para perceber as razões que levam a que Braga e Partizan tenham duas derrotas nos dois jogos disputados.

O que se viu no relvado, durante longos minutos, foi pouco futebol para uma competição como a Liga dos Campeões. A velocidade não era muita, os passes errados sucediam-se e as oportunidades de golo escasseavam. As duas equipas acusavam por demasia a importância deste encontro, em que está em causa os primeiros pontos nesta competição europeia.

Durante a primeira meia hora de jogo, o Braga não tinha rematado uma única vez em direcção da baliza de Stojkovic. Mas num livre directo cobrado por Lima, aos 35 minutos, tudo mudou.

O avançado brasileiro encheu o pé e rematou colocado para a baliza de Stojkovic. O guarda-redes sérvio bem se esticou nas não conseguiu lá chegar. Desta forma o Braga passou para a frente do marcador, num golo que faz história pois é o primeiro do Braga na fase de grupos da Liga dos Campeões.

A partir deste golo, acordaram os adeptos do Braga, que estavam embalados pela sonolência dos primeiros minutos, e acordaram os jogadores das duas equipas que começaram a fazer mais pela vida. O jogo ficou mais aberto, mais rápido e mais bonito para quem o vê a partir das bancadas.

Apesar da reacção do Partizan ao golo sofrido, Felipe não teve dificuldades de maior até ao final da primeira parte.

Ao intervalo, a equipa de Domingos Paciência vence por 1-0 e está embalada para conquistar a sua primeira vitória na competição milionária.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.