O FC Porto entrou da melhor forma na fase eliminatória da Liga dos Campeões ao vencer, esta quarta-feira, a Juventus de Cristiano Ronaldo por 2-1 na primeira mão dos oitavos de final. Taremi marcou cedo (2') e Marega ampliou a vantagem também logo a abrir o segundo tempo (46'). Do lado do emblema italiano marcou Chiesa (82'), enquanto o capitão da seleção portuguesa passou despercebido no Dragão.

A equipa de Sérgio Conceição vai a Turim (09 de março) com alguma confiança depois de ter batido a eneacampeã italiana, mas consciente dos perigos provenientes de uma equipa mais experiente na prova.

Quanto às equipas iniciais, o treinador portista fez quatro alterações. Quando comparado com o último onze apresentado, frente ao Boavista: Diogo Leite, Sarr, Fábio Vieira e João Mário deixaram a titularidade para as entradas de Mbemba, Zaidu, Uribe e Otávio. Já na Juventus, Pirlo fez três alterações face ao jogo em que perdeu frente ao Nápoles, promovendo as entradas de Alex Sandro, McKennie e Kulusevski para os lugares de Cuadrado, Fernandeschi e Morata.

Nunca a expressão 'entrar a ganhar' fez tanto sentido como aquela que se viu no Estádio do Dragão. Tinham passado 61 segundos e o FC Porto já vencia por 1-0. Bentancur não afastou da grande área e atrasou para o guarda-redes Szczęsny, mas o passe ficou curto. Taremi aproveitou a oportunidade para inaugurar o marcador.

Depois daqui, e à boleia da vantagem madrugadora, o FC Porto ficou mais confortável em campo. A Juventus saía a jogar a partir da defesa, mas o objetivo do FC Porto era fazer pressão logo em cima do portador da bola. A estratégia rendeu um golo e deu muitas dores de cabeça aos homens de Andrea Pirlo.

As melhores imagens do jogo

Tal como aconteceu no primeiro tempo, o FC Porto voltou a marcar na primeira jogada da segunda parte. Numa boa combinação pelo flanco direito entre Manafá e Marega, o avançado maliano encontrou espaço para atirar rasteiro, fora do alcance de Szczęsny.

Aos 68 minutos, Jesus Corona recebeu a bola na grande área, levantou-a e tentou a bicicleta. Szczęsny defendeu, mas foi assinalada posição irregular ao ataque azul e branco. Um grande momento do jogador mexicano.

Já nos últimos minutos da partida, aos 82', Rabiot fugiu pelo flanco esquerdo e fez o cruzamento. A bola passou a grande área e chegou a Chiesa, que atirou fora do alcance do guardião Marchesín.

Em tempo de compensação, Cristiano Ronaldo caiu na grande área e ficou a pedir grande penalidade, mas o árbitro nada assinalou, fechando a partida nos 2-1 para o FC Porto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.