O apelo do Manchester City contra a suspensão de dois anos das provas europeias será ouvido esta segunda-feira no Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), na Suíça, e o clube inglês, acredita ter em sua posse "provas irrefutáveis" que garantirão que a sanção ditada pela UEFA não será concretizada.

Quem o afirma é Ferran Soriano, diretor executivo dos 'citizens, em declarações ao jornal britânico 'Telegraph'

A formação onde militam os portugueses João Cancelo e Bernardo Silva viu a UEFA decretar o seu afastamento das competições europeias nas próximas duas temporadas e aplicar-lhe uma multa de 30 milhões de euros devido a alegado incumprimento das regras do fair-play financeiro ditatas pelo organismo máximo do futebol europeu.

A decisão da UEFA foi comunicada em fevereiro e tem por base uma suposta injeção de capital feita no City pelos próprios donos do clube, mas que terá sido 'camuflada' de forma a entrar nas contas como um patrocínio. Algo que a turma de Manchester acredita ter ser refutado pelas provas que apresentou no TAS.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.