O Real Madrid exigiu hoje o apuramento de responsabilidades pelo caos vivido ao redor do Stade de France, perto de Paris, antes e depois da final da Liga dos Campeões de futebol, que venceu (1-0) diante do inglês Liverpool.

“Queremos saber quais foram as razões que motivaram esta designação de sede da final e que critérios foram considerados, tendo em conta o sucedido naquele dia”, lê-se em comunicado referente ao evento de sábado, em Saint-Denis.

Os dirigentes ‘merengues’ pedem “respostas e explicações que determinem quem foram os responsáveis que deixaram os adeptos sem assistência e indefesos”.

“Os nossos adeptos e sócios merecem uma resposta e que se apurem as responsabilidades para que situações como as que foram vividas sejam erradicadas para sempre do futebol e do desporto em geral”, lê-se ainda no texto.

A final da ‘Champions’ foi marcada por um cenário de caos em volta do estádio, mas sem feridos graves a lamentar.

Antes do jogo, dezenas de adeptos tentaram entrar à força no recinto, escalando barreiras para o conseguir.

A polícia interveio, dispersando a multidão com gás lacrimogéneo, lamentando depois que “famílias possam ter sido indiretamente atingidas”, e referindo que as tentativas de intrusão ou de utilização de bilhetes falsos foram “na generalidade” feitas por “adeptos ingleses”, mas “também, sem dúvida, por alguns parisienses e residentes de Saint-Denis”.

Entretanto, a UEFA anunciou a abertura de “inquérito independente” às falhas de segurança que marcaram sábado a final da Liga dos Campeões, que será liderado pelo português Tiago Brandão Rodrigues, antigo ministro da Educação.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.