Na antevisão da partida com o Krasnodar, Sérgio Conceição abordou o momento da equipa depois da estreia negativa no campeonato e justificou o atraso à conferência de imprensa.

Estamos no fio da navalha?

"O treino é das 16, às 17  e temos trabalho a fazer. Claramente nós queríamos cumprir o que estava estipulado. Temos o jogo do Vitória Setúbal [próximo compromisso do FC Porto] para ver. Não estamos aqui a brincar, a fazer de propósito para chegar atrasados. No fio da navalha estão sempre os clubes que lutam por objetivos importantes. O adversário de amanhã vai ser difícil. O que se passou neste fim de semana não foi positivo. Não estamos habituados a perder. Conscientes do que temos para amanhã, mas nada mais do que isso. Fio da navalha estava quando com 12 anos estava a trabalhar com o meu pai nas obras".

O jogo ganhou mais importância depois do resultado do fim de semana?

"Nós não dependemos do vento e da chuva para nos dar motivação, dependendo daquilo que temos. Temos que ter motivação para jogar com adversários que nos permitem avançar com a ambição de estar na fase de grupos. Vamos lutar por ganhar o jogo amanhã. Mais responsabilidade não, entramos sempre para ganhar [em qualquer jogo].

Krasnodar a correr mais riscos?

"Não vai fugir muito sobre aquilo que é a identidade da equipa. Gosto de assumir o que é o jogo. Um bocadinho diferente, pelo conhecimento da nossa equipa. Estamos preparados para vários cenários. Estamos em vantagem. O resultado foi enganador. Temos que partir para o jogo como se estivéssemos com o marcador a zero. Sabemos o que eles podem fazer."

O FC Porto recebe, esta quarta-feira, o Krasnodar. Partida tem início às 20h00.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.