A UEFA continua a olhar para o Estádio do Dragão como possível palco para a final da Liga dos Campeões, numa altura em que as negociações entre o organismo e as autoridades britânicas para Wembley receber o derradeiro jogo da prova entrarem num impasse.

Isto porque as autoridades inglesas insistem os dois mil convidados VIP da UEFA devem fazer quarentena de 10 dias no país, antes da final, se vierem de países colocados na zona vermelha pelo governo de Boris Johnson, escreve o jornal inglês 'Daily Mail'. São duas mil pessoas de 50 federações europeias, entre staff do organismo e jornalistas estrangeiros.

Diz ainda a mesma fonte que a UEFA tem o Dragão como principal alternativa mas querem que as autoridades portuguesas aceitem 20 mil pessoas nas bancadas do estádio para a final da Champions, entre Chelsea e Manchester City.

A Final da Liga dos Campeões está marcado para o dia 29 de maio, entre o Manchester City e o Chelsea. A prova estava inicialmente marcada para Istambul mas o governo britânico exigia quarentena obrigatória de 10 dias a todos os integrantes das comitivas de Manchester City e Chelsea que se deslocassem à Turquia.

A Turquia está na lista vermelha de Inglaterra, numa altura em que o país regista 20 mil casos diários de COVID-19.

Esta pode ser a terceira vez que Portugal receberia a final da Liga dos Campeões, sendo que as duas primeiras tiveram como palco o Estádio da Luz, em Lisboa.

O Estádio do Dragão, recinto do FC Porto, deveria ter recebido a Supertaça Europeia no último ano, o que acabou por não acontecer devido a pandemia de COVID-19.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.