O treinador do Arsenal qualificou hoje de “horrível” a atitude do Real Madrid frente ao Ajax, terça-feira, para a Liga dos Campeões de futebol, ao forçar as expulsões de Xabi Alonso e Sérgio Ramos.

Em conferência de imprensa, Arsene Wenger afirmou que forçar a expulsão de jogadores para que cumpram as respectivas suspensões em jogos sem importância é algo que não pode dizer que nunca lhe tenha passado pela cabeça, mas sublinhou que uma coisa é pensar e outra, bem diferente, é fazer.

“Quando vi as imagens na televisão, tenho de dizer que o que ocorreu ali (em Amesterdão) é a melhor demonstração de que não há que pensar sequer em fazê-lo, porque, francamente, dá uma imagem horrível”, frisou o gaulês.

Segundo Wenger, “é uma pena ver uma coisa assim num grande clube”, mas, ainda assim, o francês recusou-se a apelidar a cena e a falar em possíveis sanções disciplinares.

“Cada um pode chamar aquilo como quiser, mas não é o que as pessoas querem ver num campo de futebol. Num campo, o que se quer é respeito por quem paga bilhetes”, disse, acrescentando: “É algo que não se pode aceitar”.

Wenger e José Mourinho, actual treinador do Real Madrid e alegado mentor da situação, tiveram várias trocas de palavras mais azedas em Inglaterra, quando o técnico luso comandou os londrinos do Chelsea.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.