O treinador do FC Barcelona, Xavi Hernández, e o defesa português João Cancelo manifestaram hoje expectativa que o jogo da Liga dos Campeões com o FC Porto represente “um ponto de viragem” para o campeão espanhol de futebol.

O técnico e o internacional português, que se transferiu esta época para os catalães, por empréstimo do Manchester City, reconheceram que as exibições – e os resultados – estão abaixo do pretendido, o que confere ao encontro com os ‘dragões’ caráter de “uma final”, até porque as duas equipas estão empatadas na liderança do Grupo H.

“É um jogo importantíssimo, vital. Temos em aberto a possibilidade de terminar em primeiro lugar e a vitória coloca-nos nos oitavos de final. Espero que aconteça uma noite mágica”, disse Xavi, em conferência de imprensa relativa ao jogo de terça-feira, da quinta jornada da prova.

O treinador admitiu que, “ultimamente, as coisas não estão a sair” como pretende, como se prova pelas escassas duas vitórias alcançadas nos últimos cinco jogos, mas garantiu ter a “confiança total” do presidente, Joan Laporta, e do diretor desportivo, o antigo internacional português Deco, deixando um desejo: “Amanhã [terça-feira] pode ser o ponto de viragem”.

“Não estamos ao nível de há um mês e meio ou dois meses. Temos de exigir mais de nós, recuperar a intensidade e mentalidade ganhadora. Temos de ser mais humildes, generosos e compactos já a partir de amanhã [terça-feira]. (...) Isto é o Barça, há essa exigência”, advertiu.

Xavi elogiou o treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, cujo trabalho “fala por si” e que construiu uma “equipa muito organizada taticamente, que pressiona muito alto e não dá uma bola por perdida”, lembrando o quanto “sofreu” no Porto, apesar da vitória por 1-0, em 04 de outubro.

“É um rival de alto nível da ‘Champions’. (...) Estivemos muito bem durante uma hora, mas depois o FC Porto dominou-nos nos últimos 30 minutos. Teremos um teste muito importante”, assinalou o técnico do campeão espanhol, revelando que o guarda-redes alemão Ter Stegen “quase não treinou”, devido a lesão, e poderá ser uma baixa importante.

João Cancelo também recordou as “dificuldades” sentidas no Estádio do Dragão, notando que os portuenses jogam “de forma muito agressiva e com uma pressão muito forte”, mas têm “pontos fracos, como todas as equipas”, que o defesa até diz conhecer bem.

Tal como Xavi, João Cancelo considerou o encontro como “uma final, que é preciso ganhar, para alcançar a qualificação para os oitavos de final”, que já poderia ter sido conquistada na jornada anterior, na qual perdeu por 1-0 com os ucranianos do Shakhtar Donetsk, terceiro classificado, com menos três pontos.

“Nos últimos jogos não jogámos como queremos. Há momentos em que não estamos tão bem e este não é tão bom como quando cheguei. A vitória dá-nos o apuramento e é isso que vamos procurar, até porque o clube não vive uma boa fase a nível financeiro e isso será muito importante”, sustentou.

Para o defesa, o provável regresso do colega de seleção Pepe à defesa do FC Porto será “uma má notícia”, atendendo a que se trata de “um dos melhores centrais do futebol português”, mas conta que o compatriota João Félix possa reencontrar-se com os golos para ajudar o Barcelona a vencer “um jogo muito difícil”.

O Barcelona recebe o FC Porto na terça-feira, em jogo com início às 20:00, no Estádio Olímpico de Montjuic, devido às obras em Camp Nou, com arbitragem do italiano Daniele Orsato, pouco tempo após o Shakhtar Donetsk defrontar o Antuérpia (último classificado, ainda sem pontuar), às 17:45, em Hamburgo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.