Com o título cada vez mais complicado em Portugal, Jorge Jesus mantem a intenção de colocar o Sporting na fase de grupos da Liga dos Campeões na próxima época. Nesta altura o técnico tem dois caminhos para lá chegar, ambos muito complicados: ganhar a Liga Europa ou ficar em segundo na Primeira Liga, o que dá acesso a disputa de eliminatórias antes de entrar na liga milionária. Destes, qual o trajeto menos difícil? Jesus gostaria de 'andar' pelos dois caminhos.

"É uma pergunta difícil. É possível concretizar os dois. O vencedor da Liga Europa entra diretamente na fase de grupos da Liga dos Campeões, uma proposta que lancei na UEFA. A outra possibilidade é ir a Champions via primeiro lugar da Liga, que está muito difícil ou via 2.º lugar, que não está assim tão difícil. Mas a nossa prioridade são as duas", respondeu o técnico, durante a conferência de antevisão do jogo com o Viktoria Plzen, da primeira-mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões.

Um adversário orientado por um treinador, Pavel Vrba, que mereceu rasgados elogios de Jesus.

"Não importa muito se o primeiro jogo é em casa ou não. Amanhã jogamos em Alvalade contra um adversário que não tem nome na Europa mas já vimos o que tínhamos a ver: fomos duas vezes observar o Viktoria Plzen na República Checa e vimos uma equipa que é mais forte que o Astana, coletivamente bem organizada, defensivamente muito bem treinada, com um treinador com muita experiência, que voltou agora ao clube depois de ter estado na Rússia e na Seleção da República Checa, um homem com muito conhecimento de futebol, com muita capacidade, uma equipa com muita cultura tática", recordou

Posto isto, Jesus mostrou-se surpreendido quando lhe transmitiram que o treinador da equipa checa tinha dito que não conhecia bem o Sporting. Para Jesus, o técnico dos checos está a fazer 'bluff'.

"Fico surpreendido com o facto de o treinador do Viktoria Plzen ter dito que não conhecia o Sporting. Não acredito nisso. É alguém com muito conhecimento do futebol mundial, de certeza que viu os jogos do Sporting frente ao Barcelona, Juventus, Real Madrid. Está é a fazer bluff", atirou.

Jesus foi ainda questionado sobre o seu trabalho com os jovens: se ficava com pena de os ver partir muito cedo depois de potencializados ou se preferia que ficassem no clube a dar retorno desportivo. Uma pergunta difícil que teve a seguinte resposta.

"Dá-me prazer potenciar os jovens e vê-los com uma mais-valia desportiva e mais tarde como uma mais-valia financeira quando são vendidos. Mas para isso é preciso haver talento, eu não potencializo pedras. Falou do Gelson, do Rafael Leão. Mas vamos falar de outro jogador que, infelizmente para o Sporting, teve uma lesão, que é o Daniel Podence. Acredito muito no seu potencial. Mas vamos imaginar que amanhã o Rafael Leão se vai embora. Aí vou dizer que tenho pena porque não consegui trabalha-lo dentro do valor que ele tem", frisou.

Sobre os 453 jogos de Rui Patrício no Sporting, Jesus lembrou que o guarda-redes permanece no Sporting porque os ‘leões’ têm crescido muito nos últimos anos.

"O Rui Patrício é uma referência no Sporting, mas para mim os 453 jogos pelo Sporting dão-me outros sinais, além da qualidade de jogos. Quando se tem um jogador de top como o Rui, que é muito importante na equipa e mantém-se por muitos anos, isso é sinal de crescimento do clube.

O Viktoria Plzen é primeiro na Liga da República Checa. Na Liga Europa esta época venceu os quatro jogos que disputou em casa, tendo marcado 11 golos e sofrido dois. Fora tem duas derrotas, um empate e uma vitória na segunda prova de clubes mais importante da UEFA.

O Sporting - Viktoria Plzen, da primeira-mão dos oitavos-de-final da Liga Europa, está marcado para às 20h05 desta quinta-feira, em Alvalade.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.