Um golo de Tarantini, aos 90 minutos e outro de Jambor aos 95, colocaram o Rio Ave na terceira pré-eliminatória da Liga Europa. Os portugueses foram sempre melhores que o Borac Banja Luka mas o tento só chegaria pelo capitão aos 90 minutos, o 39.º com a camisola dos vila-condenses, no seu jogo 412 pelo clube. No 5.º minuto de descontos, Jambor, acabadinho de entrar, fez o 2-0, em contra-ataque.

Na ronda seguinte o Rio Ave joga fora com o Besiktas, na próxima quinta-feira. Antes, defronta o Tondela no domingo, na estreia na I Liga.

O 5.º lugar da época 2019/2020 deu ao Rio Ave o último lugar de acesso às provas da UEFA. Os rio-avistas têm o sonho de atingir a fase de grupos da prova mas, para isso, têm de ultrapassar três eliminatórias, a começar já na Bósnia, frente ao Borac Banja Luka. Para esta tarefa, o clube liderado por António Silva Campos colocou em Mário Silva a missão de igualar um feito que o Rio Ave atingiu em 2014/15: estar na fase de grupos da segunda competição mais importante da UEFA.

Sem mexer muito no onze-base que era utilizado pelo anterior treinador, Carlos Carvalhal (mudou-se para o SC Braga), o Rio Ave entrou em campo apenas com dois reforços: Ivo Pinto, ex-Famalicão, e Francisco Geraldes, ex-Sporting, enquanto André Pereira, que veio do FC Porto, começava o jogo no banco de suplentes.

Os primeiros 45 minutos deste jogo no Gradski Stadion tiveram pouca história: Rio Ave com mais bola, a tentar furar a defensiva bósnia, o Borac a tentar sair quase sempre em contra-ataque. As movimentações interiores de Piazon, sempre a dar linha de passe pelo meio, eram dos poucos destaques ofensivos do Rio Ave, que deixava no laterais Ivo Pinto e Matheus Reis a missão de explorarem os flancos. Geraldes tardava em chegar perto de Bruno Moreira, sempre muito sozinho na frente.

Em dois lances de bola parada, a equipa de Mário Silva quase que marcava, por Aderlan Santos. O central ganhou um ressalto na área na sequência de um canto mas o seu remate saiu à figura do guarda-redes Pavlovic, aos 23 minutos. Três minutos depois tentou de livre direto mas a 'bomba' do brasileiro foi encaixada pelo guarda-redes do Borac.

FK Borac Banja Luka vs FC Rio Ave
Stojan Vranjes contra Lucas Piazon créditos: EPA/FEHIM DEMIR

O Rio Ave terminava melhor o primeiro tempo e entrava com a mesma disposição para a segunda parte, sempre a viver das incursões de Carlos Mané. Numa eliminatória que seria decidido a apenas uma mão, Mário Silva trocou Francisco Geraldes por Gelson Dala, dando mais poder ofensivo à equipa.

Só aos 77 minutos se viu a primeira grande oportunidade do Rio Ave, num pontapé fantástico de Piazón que o guarda-redes Pavlovic defendeu para canto, com dificuldades. O Rio Ave asfixiava a formação da Bósnia e o golo voltou a estar perto, aos 79 minutos, num desvio de Tarantini que o guarda-redes desviou para o poste. Aos 83, novamente Aderlan Santos perto do golo mas o central falhou a bola por pouco, após centro de Piazón.

Adivinha-se o golo que chegaria aos 90 minutos pelo capitão Tarantini. O guarda-redes Pavlovic ainda defendeu o primeiro remate de Gelson Dala mas, na recarga, Tarantini encostou para o 1-0.

Com o Borac Banja Luka balanceada no ataque para tentar o empate, surgiu o 2-0, em lance de contra-ataque finalizado por Jambor, jogador lançado por Mário Silva nos minutos finais para ajudar a segurar o resultado.

Na próxima quinta-feira, o Rio Ave joga fora com o Besiktas, na 3.ª pré-eliminatória da Liga Europa. Antes, joga com o Tondela no domingo, na sua estreia na I Liga.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.