O dono da Fiorentina afirmou esta sexta-feira que «não desvaloriza» nenhuma das equipas no seu grupo da Liga Europa, entre as quais o Paços de Ferreira, admitindo no entanto que «no papel» o sorteio parece favorável.

«No papel o sorteio parece acessível, mas não há necessidade de desvalorizar ninguém. A equipa vai aprender com a lição de ontem [sábado] à noite, porque arriscámos imenso», declarou hoje Andrea Della Valle, um dos dois donos da Fiorentina.

O comentário de Della Valle à cadeia italiana Sky surgiu após o sorteio dos grupos da Liga Europa, no qual a Fiorentina ficou emparelhada no grupo E com o Paços de Ferreira (eliminado da Liga dos Campeões pelo Zenit S. Petersburgo), os ucranianos do Dnipro e os romenos do Pandurii (que eliminaram da prova o Sporting de Braga).

Na quinta-feira à noite a Fiorentina esteve a um passo de ser eliminada da Liga Europa ao perder em casa com o Grasshoppers por 1-0, apurando-se graças à regra dos golos fora na vitória por 2-1 na Suíça.

Já o treinador do Dnipro, o espanhol Juande Ramos, considerou o sorteio «aceitável» para o clube ucraniano - onde joga o português Bruno Gama -, mas ressalvou a dificuldade de jogar contra as equipas que estão na fase de grupos da competição.

«Na Europa todas as equipas são complexas e não é fácil vencer qualquer uma delas fora. (...) Temos que levar a sério cada uma delas», disse Juande Ramos, ao sítio oficial do clube ucraniano.

Já o médio brasileiro do Pandurii Eric Oliveira declarou que «é um grupo difícil», com «duas equipas de tradição no seu país, a Fiorentina e o Dnipro, e a revelação Paços de Ferreira».

«Estamos satisfeitos por encontrar equipas fortes», concluiu ao sítio desportivo romeno Sport.ro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.